Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Rastreio de visão promovido pela OMCV com “grande afluência”

Mindelo, 16 Mar (Inforpress) – A Organização das Mulheres de Cabo Verde (OMCV), no Mindelo, organizou hoje um rastreio de visão, inserido no programa do Março Mês da Mulher, que contou com “grande afluência”, conforme a delegada local, Fátima Lima.

O rastreio, que acontece pela segunda vez neste mês de Março, foi organizado em parceria com uma das ópticas da ilha e suscitou “muito interesse” dos mindelenses, segundo a responsável da OMCV adiantou à Inforpress.

“Tivemos aqui uma afluência de vinte e tal pessoas, mas nem todas foram atendidas, já que o horário de atendimento é de somente duas horas”, sublinhou Fátima Lima, acrescentando terem já solicitado à óptica parceira, que alargue a iniciativa para mais um dia no mês de Abril, depois da última sessão programada para o próximo dia 25 de Março.

“Porque é sempre uma oportunidade para as pessoas que não têm possibilidade de aceder rapidamente à uma consulta de saberem como está a sua visão”, disse a mesma fonte, frisando o facto de as consultas serem gratuitas.

Entretanto, a Organização Não Governamental (ONG) tem em agenda uma “vasta programação” para celebrar o “Março-Mês da Mulher” e os 39 anos da implementação da OMCV, celebrados a 27 de Março.

Nesta destaca-se a formação de artes em cabedal, ministrada pelo artesão Beto Diogo, sanvicentino, mas residente neste momento no concelho de Santa Catarina, ilha de Santiago.

Uma acção formativa, ajuntou, direccionada não somente para mulheres, mas para homens também.

“Se estamos a trabalhar sobre a igualdade de género, então temos que incutir na nossa mente e sentir que trabalhamos com todos”, lançou Fátima Lima, para quem “só faz sentido, neste momento, trabalhar com toda a família”.

Sendo assim, estão inscritos na formação, que deverá se iniciar nesta terça-feira e até dia 26, 14 formandos de ambos os sexos,

E é com este mesmo intuito que a OMCV, segundo a mesma fonte, adoptou o lema das Nações Unidas “Eu sou a geração igualdade: concretizar os direitos das mulheres”, que tem “muito a ver” com os objectivos da ONG.

Também tem participado na divulgação da nova lei de paridade, com a realização de rodas de conversas, principalmente nas localidades fora do centro do Mindelo. Isto para além das formações e outras actividades realizadas com vários parceiros.

“Estamos, dentro do possível, a contribuir para os Objectivos do Milénio, que é também facilitar formação, capacitação, para que mulheres e homens tenham alguma competência e garantam a sua empregabilidade”, considerou Fátima Lima, com a visão de estarem a lutar contra a pobreza, “sempre com ajuda dos parceiros”.

Instada a fazer um balanço dos 39 anos da OMCV, a delegada, que está à frente da instituição em São Vicente há cinco anos, acredita que a organização tem dado a sua contribuição para colocar a mulher num “bom patamar” de desenvolvimento do País, isto apesar das “limitações financeiras”.

LN/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos