Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Presidente substituto diz que relatório dos estragos pós-chuva resultou de análise no terreno

Mindelo, 23 Set (Inforpress) – O presidente substituto da câmara de São Vicente disse hoje que o relatório que aponta o orçamento de 20 mil contos para consertar os estragos e acudir famílias depois das chuvas resultou da análise de técnicos no terreno.

Rodrigo Rendall, que falava hoje em conferência de imprensa, respondia às declarações do presidente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), António Monteiro, que defendeu que se deveria disponibilizar “no mínimo 50 mil contos” porque “os 20 mil contos anunciados não são suficientes para fazer face aos estragos e acudir as famílias”.

Segundo Rodrigo Rendall, a Câmara Municipal de São Vicente (CMSV) “não irá pedir ao Governo só por pedir” e o que foi solicitado teve como base o levantamento feito por técnicos que se deslocaram ao terreno.

“Já estamos no terreno, também estamos a trabalhar a luz dos nossos serviços e com as verbas que temos disponíveis. Obviamente que as chuvas trouxeram outra necessidade de intervenção em que vamos precisar de mais disponibilidade financeira e o relatório foi solicitado pelo ministro da Integração Regional e o enviamos para o Governo”, explicou o autarca.

Em relação à opinião de António Monteiro de que deveria ser o Governo a executar a verba, Rodrigo Rendall, afirmou que o presidente da UCID sabe que o poder local é o mais próximo das pessoas. Pelo que, observou, é muito mais fácil a câmara fazer intervenções em situações de chuva, em que exige mais rapidez, do que o Governo.

“Nós não misturamos as coisas, faço questão de salientar que estamos aqui a trabalhar por São Vicente, independentemente da cor política de cada um”, acrescentou o presidente substituto, reconhecendo que “há problemas de planificação urbanística”, mas, lembrou que “o líder UCID sabe que há situações que até parecem irreversíveis e exigem avultadas somas”.

Sobre o facto de António Monteiro dizer que “há mais famílias que foram afectadas” pelas chuvas, e que estão a precisar de apoio, do que as que a Câmara Municipal anunciou, o autarca revelou que o serviço social da CMSV está no terreno a acompanhar a situação.

Porém, Rodrigo Rendall escusou-se a responder as críticas do líder da UCID de “esbanjamento de dinheiro público” por causa da colocação de asfalto na zona da Praça Estrela “em plena chuva”.

Apesar de reconhecer que a CMSV é dona da obra, o mesmo disse que não tem dados técnicos que lhe permite tecer considerações sobre esse facto.

CD/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos