Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Precisamos todos de nos educar financeiramente – Ministro da Juventude e Desporto (c/áudio)

Mindelo, 19 Jul (Inforpress) – O ministro Adjunto do Primeiro-ministro para a Juventude e Desporto defendeu hoje, no Mindelo, a necessidade de todos terem uma educação financeira, tendo em conta os “erros que se cometem no dia-a-dia” a nível da própria organização financeira.

Carlos Monteiro falava na abertura da formação para líderes em “Educainção Financeira e Elaboração e Gestão de Projectos”, para 40 jovens das ilhas da região Norte do País, que arrancou hoje em São Vicente.

“Faz sentido que agentes associativos e agentes de transformação nas comunidades, possam também ser capacitados nessa área para poderem ajudar a fazer a diferença nas vossas comunidades, não só no seio dos jovens, mas também dos menos jovens”, explicou o governante.

Para Carlos Monteiro, quando se fala em empoderamento, deve-se falar na capacitação dos dirigentes. No entanto, salientou que esta formação, que tem o objectivo de “empoderamento do associativismo juvenil, não fará sentido se quem participar dela não se assumir como actor activo no processo de desenvolvimento de Cabo Verde”.

Por isso, defendeu igualmente, que é preciso ter uma juventude e um associativismo mais proactivos e capacitados para que possam fiscalizar melhor os políticos.

“Precisamos ter dirigentes associativos realmente proactivos e que possam despertar o efervescer crítico no sentido da construção nas suas comunidades”, afirmou Carlos Monteiro, para quem “uma juventude e um associativismo mais bem capacitado, com informações e com mais ferramentas de onde ir buscar informações, poderão fiscalizar melhor os políticos”.

Por sua vez, Ivanilda Reis, do Instituto da Juventude e Desporto, explicou que o Estudo do Mapeamento das Associações e Grupos Juvenis confirma que de um total de 932 associações e grupos juvenis identificados em Cabo Verde, cerca de 42 por cento (%) estão constituídas e possuem uma organização própria, mas cerca de 57.8% não funcionam com o mínimo de organização.

Disse ainda que aproximadamente 49% das associações e grupos juvenis em Cabo Verde actuam na área social, cerca de 31,9% actuam na área do desporto, outros 13,8% na área da cultura, e a quase 4,2% na área da religião.

“As áreas da política com 0,8% e socioprofissional com 0,3 % encontram-se praticamente descobertas do associativismo juvenil, principalmente nas zonas rurais e nas ilhas consideradas periféricas”, destacou, realçando que uma das recomendações desse estudo foi de capacitar os dirigentes e os quadros associativos juvenis.

Foi neste sentido, que explicou, no âmbito do programa YouthConnekt-Cabo Verde, que Instituto do Desporto e da Juventude realizou em 2020, duas acções de capacitação e liderança, onde participaram 85 jovens associados de todo o território nacional, com parceria técnica e financeira do Escritório Conjunto do PNUD, UNICEF e UNFPA, das Nações Unidas em Cabo Verde.

Desta forma, segundo Ivanilda Reis, esta formação em educação financeira e gestão de projectos dá continuidade ao plano de empoderamento das associações e grupos juvenis.

O plano, adiantou, está dividido em cinco sessões, dos quais uma para a região Norte (Santo Antão, São Vicente e São Nicolau) que arrancou hoje, haverá outra de 27 a 31 de Julho para os municípios da região de Santiago Norte, de 02 a 06 de Agosto para os municípios de Santiago Sul e para a ilha do Maio, de 06 a 10 de Setembro para o Sal e Boa Vista e de 13 a 17 de Setembro para o Fogo e Brava.

CD/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos