Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Prato de patê de cavala ao molho de frutos vermelhos vence prémio de “Kavala más sab”

Mindelo, 28 Jul (Inforpress) – O prato patê de cavala ao molho de frutos vermelhos, concebido pelo restaurante Bistrô Santo André, em São Pedro, vence prémio de “Kavala más sab” da nona edição do Kavala Fresk Feastival, em São Vicente.

A iguaria da autoria do chefe de cozinha de Burkina Faso Etienne Sawadogo é feita, conforme o mesmo, com cavala, tomate, nata e tomilho e servido com um molho agri-doce de frutos vermelhos.

Um prato que, asseverou, a partir de agora vai passar a fazer parte da ementa do restaurante Bistrô Santo André, em São Pedro, de propriedade do sueco Per Tamm.  

O proprietário, que recebeu hoje o prémio de “Kavala más sab” (cavala mais saborosa, em português) da organização do Kavala Fresk Feastival, disse ter gostado do formato da nona edição, com um roteiro de 15 restaurantes, que estiveram a funcionar nos próprios estabelecimentos.

“Para nós foi muito mais interessante, não temos que nos deslocar para a cidade dado os custos de transporte, a alocação do lugar, etc, por dezasseis horas” considerou Per Tamm, admitindo que estiveram desta vez “tranquilamente” nos seus lugares e com um “preço muito mais razoável”.

Um modelo, a seu ver, “ideal”, mas, que teve uma clientela diferente, mais interessada por pratos por exemplo de mariscos, do que pelo hambúrguer de cavala, mais vendido pelo Bistrô Santo André aquando das edições do festival na Avenida Marginal, no Mindelo.

Da parte da organização, Conceição Delgado, em conferência de imprensa, fez um “balanço positivo” do “grande desafio” desta edição, que devido à pandemia, teve de se adaptar a um novo formato, mas, com a “mesma essência”.

“Todos os objectivos que nós traçamos, o plano que criámos, a segurança e a logística, que foram projectadas e de uma certa forma, tendo em conta também o `feedback´ em termos da Delegacia de Saúde, da Polícia Nacional e mesmo da Polícia Marítima, o balanço é positivo”, reiterou Conceição Delgado, para quem foram respeitadas “todas as regras de segurança” impostas pelas autoridades.

Do lado económico, os restaurantes, segundo a mesma fonte, tiveram “muitos clientes”, embora “alguns com mais afluência do que outros” e na “maioria deles os pratos de cavala esgotaram-se”.

“É um desafio que lançamos aos restaurantes, de forma a criarem incentivos e dinâmicas dentro do seu espaço para garantir que haja sempre clientes”, sublinhou Conceição Delgado, acrescentando que para o prémio “Kavala más sab” concorreram 11 restaurantes com “pratos muito criativos”, que deverão estar agora na ementa desses estabelecimentos.

Por isso, acredita que os três elementos do júri tiveram “muitas dificuldades” para escolher o melhor prato.

A nona edição do festival da cavala aconteceu no último fim-de-semana, de 23 a 25, com início no Mercado Municipal e actividades nos três dias na praia da Laginha, Baía do Mindelo e restaurantes.

Entretanto, a organização assegura estar a preparar a 10ª edição, que deverá acontecer antes de 15 de Julho de 2022, antes do período de defeso da cavala e “quem sabe sem covi-19”.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos