Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: PAICV critica mudança de projecto na antiga Praça dos Namorados (c/áudio)

Mindelo, 24 Jan (Inforpress) – O presidente da Comissão Política Regional do Partido Africano para Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) reagiu hoje, no Mindelo, a alteração feita ao projecto que agora ocupa o espaço da antiga Praça dos namorados.

Alcides Graça disse que no último dia 22 de Janeiro tomou conhecimento oficial “pela boca” do presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, de que, afinal, a colina onde ficava a Praça Maria Francisca, popularmente conhecido como Praça dos Namorados, não será transformada num centro comercial, como projectada inicialmente, e nem numa galeria, como afirmou o próprio promotor do projecto, mas sim no Hotel Cruzeiros, com três pisos e 70 quartos

“Senti-me indignado com esta revelação, e completamente enganado pela dupla, presidente da Câmara de São Vicente e o promotor do projecto”, sublinhou, em conferência de imprensa, lembrando a afirmação alegadamente feita pelo promotor do projecto segundo a qual não pretendia construir “um edifício clássico com vários pisos de concreto.”

“A verdade é que nada disso aconteceu, não se sabe quando nem como o projecto deixou de ser uma galeria e passou a ser um hotel”, salientou Alcides Graça, reforçando que quem procede desta forma “não é sério e não deve merecer a confiança dos munícipes”.

“Isto, sim, é que é covardia de um servidor público, que não tem coragem para admitir o projecto que sempre esteve em cima da mesa. Simula a aprovação de uma galeria para enganar o povo”, criticou, referindo-se ao comportamento do presidente da câmara, que aprovou a “construção de um hotel de três pisos, sem esplanada e sem geladaria públicos”

Alcides Graça considerou que agora Augusto Neves “vai partir para ignorância na resposta, como é o seu estilo”, para “tentar desviar a atenção do que realmente interessa”, mas, da sua parte, não se sente intimidado de criticar quando tem motivos para o fazer.

Por isso, desafia o edil e o promotor a apresentarem e  provarem, com recibos, a entrada nos cofres do município de 11.400 mil escudos em troca da cedência do direito de superfície, pagos 50 mil escudos/mês desde 2000.

O responsável do PAICV em São Vicente lembrou ainda que este é o “segundo grande negócio” que o presidente da câmara faz com o mesmo empresário “sem acautelar devidamente os interesses do município”, já que foi o mesmo empresário que recebeu a Academia Carlos Alhinho em troca do terreno do Basquete, no centro do Mindelo, onde se ergue agora a nova central de consultas, um “negócio da china que já ninguém fala”, criticou.

Segundo a mesma fonte, também não é a primeira vez que Augusto Neves aprova um projecto e executa outro, tendo lembrado, na ocasião, do projecto do Hotel Maria do Carmo, na Avenida Marginal, que inicialmente tinha três pisos, autorizado pela Assembleia Municipal, mas que durante a execução verificou-se que afinal foi aprovado a construção de um prédio de quatro pisos.

“Sem ao menos comunicar a Assembleia Municipal as razões dessa alteração”, concretizou Alcides Graça, que pede agora à intervenção deste órgão legislativo municipal.

LN/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos