Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Núcleo de combate ao uso de drogas quer lei que responsabilize pais “negligentes” na educação dos filhos

Mindelo, 26 Jun (Inforpress) – O núcleo de combate ao uso abusivo de drogas apelou hoje, no Mindelo, à criação de uma lei de responsabilização das famílias que negligenciam na educação dos filhos e os expõem às drogas.

Esta afigura-se como uma das conclusões chegadas por esta comissão de combate ao uso abusivo de drogas, que integra instituições como a Câmara Municipal de São Vicente (CMSV), coordenadora do núcleo, Delegacia de Saúde, Polícia Nacional, Delegação da Educação, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e outras.

Conforme explicou a vereadora da CMSV, Lídia Lima, que representa a coordenação, deste modo, um grupo que trabalha com planos de actuação trimestrais apresentou nesta terça -feira os resultados dos trabalhos, realizados desde Abril.

“Podemos constatar que realmente existe esse problema em todas as escolas, consumo de droga por parte dos alunos, que acontece nos intervalos e nos arredores das escolas”, confirmou Lídia Lima que falava à imprensa na decorrência do encontro de conclusão, realizado na Biblioteca Municipal de São Vicente.

A constatação, conforme a mesma fonte, surgiu após encontros com as direcções de todas as escolas secundárias da ilha e ainda na sequência de uma campanha de fiscalização e sensibilização feita pela Polícia Nacional e o pelouro de fiscalização da CMSV junto de escolas, bares e estabelecimentos noturnos.

Daí que, segundo Lídia Lima, terem realizado encontros com os pais e encarregados de três liceus, Escola Técnica, Escola Salesiana e Liceu Ludgero Lima, de modo a “alertarem” esses responsáveis para o problema.

Uma atitude que se mostrou “pouco produtivo”, uma vez que mesmo com a comunicação das direcções dos liceus e ainda de anúncios na Rádio, o número de participantes mostrou-se “muito irrisório”, realçou.

“Perante todos esses cenários, recomendamos que seja criado uma lei de responsabilização dos pais e encarregados que negligenciam na educação e acompanhamento dos filhos”, afirmou a vereadora.

Conforme precisou, o objectivo é combater comportamentos como de crianças expostas ao consumo através de pais que pedem, por exemplo, que comprem álcool em lojas. Por outro lado, aponta-se o dedo a progenitores que deixam os filhos frequentarem estabelecimentos noturnos e festas populares até altas horas da noite.

Outras das situações que se quer punir está relacionado com pais que permitam o namoro das filhas de 13/14 anos, com homens com 20, 30 ou mais anos.

Uma forma proposta pelo núcleo “para travar o problema que já vai longe”, inclusive, de terem constatado, através da campanha feita pela Polícia Nacional e Pelouro de fiscalização da CMSV de existir “um grande consumo” de drogas, por exemplo na zona atrás do cemitério.

LN/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos