São Vicente: Navio-patrulha “APA” visita Mindelo e doará 15 mil máscaras à delegacia de saúde 

Mindelo, 23 Set (Inforpress) – O navio-patrulha oceânico “APA” da Marinha Brasileira visita o porto do Mindelo a partir desta sexta-feira, 25, com a doacção de 15 mil máscaras à Delegacia de Saúde de São Vicente em agenda.

A chegada da embarcação, conforme nota da Missão Naval do Brasil em Cabo Verde, está prevista para manhã do dia 25 e enquadra-se na missão “Grand African Nemo” 2020.

Durante a estada, prevista até o dia 29 de Setembro, segundo a mesma fonte, a tripulação do navio fará a doacção de 15 mil máscaras à Delegacia de Saúde de São Vicente, que ocorrerá no dia 28, nas instalações da própria delegacia, onde estarão presentes autoridades brasileiras e cabo-verdianas.

“Tal acto possui o fito de contribuir para o combate à covid-19 em São Vicente, corroborando para o cada vez maior estreitamento dos laços que unem o Brasil a Cabo Verde”, lê-se na nota.

O navio-patrulha oceânico “APA” participará, no período de 05 a 09 de Outubro, da missão “Grand African Nemo” 2020, sendo essa a segunda vez que o Brasil participa desse exercício de segurança marítima, no Golfo da Guiné.

O exercício combinado Grand African Nemo 2020 tem o propósito, conforme informações da missão naval brasileira, treinar os países africanos da costa ocidental e central, para o enfrentar à insegurança marítima da região do Golfo da Guiné, por meio de exercícios de simulação de combate à pesca ilegal, de poluição no mar, pirataria, terrorismo marítimo e assistência a navios em situação de perigo.

“Aumentando, dessa forma, a interoperabilidade e o estreitamento dos laços de cooperação e amizade entre as marinhas e guardas-costeiras de diversos países dos continentes africano, americano e europeu”, asseguram.

Após a missão, o APA ainda efectuará uma segunda paragem no Porto Grande do Mindelo, no período de 12 a 14 de Outubro, após o término da aludida missão e antes de retornar ao Brasil.

O Navio desatracou a 14 de Setembro, da Base Naval do Rio de Janeiro, e retornará, no dia 31 de Outubro.

O nome “APA” é em alusão a um importante rio brasileiro, localizado no estado do Mato Grosso do Sul, delimitando a divisa entre o Brasil e o Paraguai.

O “APA” foi construído para atender às necessidades de fiscalização de extensas áreas marítimas. Devido a sua grande autonomia, a sua capacidade de operar com aeronave embarcada (helicóptero) e o facto de possuir duas lanchas rápidas contribui na protecção e na fiscalização das Águas Jurisdicionais Brasileiras (AJB), a nossa “Amazônia Azul”.

Desde a sua incorporação, o navio já realizou diversas comissões com Marinhas amigas, destacando-se duas operações Obangame Express, no litoral da África Ocidental, nos anos de 2014 e 2017, uma operação Unitas, na Colômbia, no ano de 2018, a Operação Grand Africa Nemo 2019 e, sob a égide da ONU, foi o Capitânia (Flagship) da Força-Tarefa Marítima, da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FTM-UNIFIL), em 2015 (MTF-United Nations Interim Force in Lebanon).

É constituído por uma tripulação de 81 militares, com 18 oficiais e ainda sub-oficiais, sargentos e praças.

LN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos