São Vicente: “Mobilidade na PN dificulta continuidade do combate extremo e adequado à VBG” – presidente do ICIEG (c/áudio)

Mindelo, 28 Nov (Inforpress) – A presidente do ICIEG disse hoje, no Mindelo, que a mobilidade do pessoal é uma realidade na Polícia Nacional (PN), mas que “não possibilita a continuidade do combate extremo e adequado” à problemática da VBG.

Ao presidir a mais uma acção de capacitação em Violência Baseada no Género (VBG), desta vez dirigida a subchefes e agentes da PN da região do Barlavento, a presidente do Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), Rosana Almeida, considerou que se trata de um “problema estrutural”, que gostaria de ver resolvido.

“Forma-se um agente que fica bem habilitado para atender casos de VBG, mas por causa da forma como a PN funciona na mobilidade, esse agente é transferido para outro comando e deixa uma brecha”, concretizou a responsável do ICIEG, enquanto outro que chega “não tem a formação” que já tinha sido dada a anteriores agentes.

Contudo, ressaltou a mesma fonte, o ICIEG já está a articular, “ao mais alto nível”, para procurar uma solução para a problemática, daí a aposta na melhoria da articulação, até porque, considerou, a PN, ao longo do tempo, tem-se revelado um “excelente parceiro” no combate à VBG, uma luta comum, em que “a PN está com a ICIEG e com uma boa prestação”.

“O convite é para aprimorar, cada vez mais, esta luta comum lá onde ainda existirem problemas, particularmente na ilha de São Vicente, para os debelar e continuar na onda que se deseja de diminuição permanente de todas as formas de violência e, particularmente, a VBG em Cabo Verde”, sintetizou Rosana Almeida.

A responsável aproveitou a oportunidade para enaltecer os diversos parceiros da instituição que dirige, lembrando que São Vicente, por exemplo, em matéria de feminicídio e de acordo com um estudo do ICIEG, registou um caso este ano, contrastando com os oito do ano passado, e com 12 crianças órfãos.

“Graças ao apoio dos parceiros e do sistema que se está a montar, com casa de passagem, graças às Aldeias SOS, para eventuais necessidades de vítimas de alto risco”, reforçou Rosana Almeida.

A acção de capacitação de dois dias de subchefes e agentes da Polícia Nacional da região do Barlavento em matéria de Violência Baseada no Género (VBG), no quadro da parceria entre o Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG) e a Polícia Nacional, tem duração prevista de dois dias.

AA/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos