São Vicente: MMLines Production quer inaugurar “novo ciclo” com “maior aposta” na produção cinematográfica

Mindelo, 17 Fev (Inforpress) – A produtora audiovisual MMLines Production, com sede no Mindelo, pretende abraçar um novo ciclo de vida e fazer uma maior aposta na produção cinematográfica e na animação com cunho cabo-verdiano, avançou o mentor, Marco Rendall.

Marco Rendall assegurou à Inforpress, que decidiu dar esse novo passo já que a empresa completa oito anos neste domingo, 21, e em que incidiu mais sobre a produção de vídeo-clipes para muitos dos artistas da arena musical cabo-verdiana, entre os quais, Elly Paris, Kiddye Bonz, Solnage Cesarovna, Diva Barros, Khyra Tavares e outros mais.

Então, segundo a mesma fonte, a primeira coisa a se fazer agora será a actualização do logo para “passar uma mensagem nova e algo mais fresco e encerrar este ciclo e começar outro”.

“Queremos fazer mais produção cinematográfica, porque quando criei a MMLines sempre tive ideia de fazer os meus filmes, porque gosto muito do mundo do cinema. Mas, começamos muito virados para a parte comercial, para ter dinheiro, já que uma empresa não sobrevive sem”, explicou.

Até momento, ajuntou, o único contacto com a cinematografia foi a curta-metragem com a qual venceram o concurso da Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde.

“Também queremos fazer mais ilustração, animação e criação de personagens, porque gosto muito, mas também porque em Cabo Verde temos poucas personagens criadas por nós”, considerou Marco Rendall, que exemplifica com as temáticas de festas de aniversários, que sempre são inspiradas em personagens da Disney ou outros estrangeiros.

O mentor da MMLines Production assegurou já ter uma história escrita, como projecto de final de curso, que até agora está só no papel, mas que quer transportar para a tela.

Por outro lado, ajuntou, tem “muitos roteiros de filmes” para fazer, e que deverão ter o pontapé de saída com o documentário do grupo carnavalesco Escola de Samba Tropical, que está na fase de pré-produção, e vai ser feito com o prémio recebido no concurso de curta-metragem.

“O meu sonho é ver Cabo Verde a fazer muitos filmes e exportar para fora, temos muitos talentos e somos capazes de fazer e nós da MMLines vamos fazer”, sublinhou o jovem realizador, que vê África como um “continente forte” em termos de produção cinematográfica que deverá ser aproveitado.

Entretanto, Marco Rendall disse que não vai deixar de lado a produção de vídeo-clipes, uma vez que é esta a sustentar a empresa, enquanto em Cabo Verde não existir salas de cinema para expor os trabalhos.

Também lamentou o facto de, em São Vicente, não existir o cinema Éden Park e que deixa “muita falta”.

“Mas isso não é um impedimento para deixarmos de fazer, mas gostaria que houvesse mais salas de cinema em Cabo Verde”, reiterou, também apontando a publicidade como uma das áreas para a sua aposta futura.

Mesmo assim, Marco Rendall garantiu estar “muito orgulhoso” da caminhada de oito anos, “ainda bem jovem e com um longo futuro pela frente” e para comemorar a produtora aproveitará o dia de aniversário, no domingo, para tornar público o novo logotipo, que, segundo a mesma fonte, é “muito cinematográfico” e com a “cara de São Vicente”.

LN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos