São Vicente: Ministro convida jovens a empreenderem nos sectores da economia e governação digital

Mindelo, 22 Set (Inforpress)- O ministro da Economia Digital instou hoje os jovens a empreenderem nos sectores da economia digital e da governação digital, garantindo a criação de ecossistema de incentivos para que possam colocar o talento ao serviço de Cabo Verde.

Olavo Correia, também ministro das Finanças, lançou este desafio na inauguração do Centro de Inovação do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi), na Rua Franz Fanon, no Mindelo.

“Nós vamos criar um ecossistema incentivos, ferramentas para que aqueles que têm talentos nessa área da economia digital, da governação digital possam colocar esse talento ao serviço de Cabo Verde e ao serviço da aceleração da dinâmica do desenvolvimento de Cabo Verde”, garantiu o governante, para quem “Cabo Verde só conseguirá ser um país desenvolvido se tiver gente empreendedora, em todos os domínios”.

Segundo Olavo Correia, o Centro de Inovação do NOSi é mais uma oportunidade que estão a criar para os jovens de Cabo Verde e de São Vicente, pelo que prometeu que o Governo vai trabalhar rapidamente o projecto do Parque Tecnológico e do Data Center e ter condições de excelência comparáveis com as de qualquer parte do mundo para que os jovens cabo-verdianos possam ombrear com qualquer jovem de outras paragens.

“Queremos que seja um centro de excelência, de criação e inovação e que seja capaz de fazer uma ligação muito forte entre as empresas, as pessoas e os quadros que estão na área da investigação. Porque a ciência, as inovações têm que estar ao serviço das pessoas, através das empresas e as empresas também devem investir cada vez mais na investigação e na inovação”, argumentou, lembrando que o Governo está a “investir mais de 50 milhões de euros para criar um Data Center e um Parque Tecnológico, na Praia e em São Vicente”, com “condições extraordinárias para a promoção da Governação Digital e para os jovens cabo-verdianos que queiram empreender neste sector”.

Por sua vez, o presidente do conselho da administração do NOSi, Carlos de Pina, defendeu que pela relevância de São Vicente, pela estratégia de ter a ilha como Zona Económica Especial para a Economia Marítima e olhando para outras vantagens comparativas, nomeadamente as indústrias criativas e todo o ecossistema de academia, que já existe, faz todo o sentido o NOSi estar presente para criar toda essa ponte entre as empresas, o sector público e tudo aquilo que é o ecossistema digital.

“Hoje não há nenhum país do mundo que consegue desenvolver se não estiver suportando toda a sua estratégia do desenvolvimento pelo digital. É nesse quadro que o NOSI tem um papel relevante como charneira. Portanto, de ponte entre essas diversas instituições”, explicou.

Conforme a mesma fonte, a partir de hoje, a ilha de São Vicente terá um espaço para ajudar as empresas a adoptar as melhores tecnologias e a desenvolver em cima dessa ferramenta, a produzir e a exportar serviços.

“Tendo este centro de inovação vamos começar a criar sinergias entre o sector público e o privado para transformarmos este País numa nação digital”, garantiu, recordando que o NOSi trabalha para vários países e entrou pela porta grande no mercado angolano ao vencer o concurso do Tribunal de Contas de Angola.

CD/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos