São Vicente: Ministro Alexandre Monteiro estreia sistema de pagamento QR Code uma parceria Electra/Caixa Económica

Mindelo, 25 Out (Inforpress) – O ministro da Indústria, Comércio e Energia, inaugurou hoje, no Mindelo, ao pagar a sua conta de electricidade, o novo sistema digital de pagamento de facturas da Electra, denominado QR Code, numa parceria com a Caixa Económica.

QR Code, que significa código de resposta rápida, é uma nova ferramenta tecnológica de pagamento das facturas de electricidade e água, doravante emitidas através de um novo sistema comercial da Electra.

O ministro Alexandre Monteiro, o primeiro cliente a fazê-lo esta noite, considerou tratar-se de uma “forma divertida” de pagamento porque hoje, assinalou, quem sabe fazer uma fotografia num telemóvel pode pagar uma factura, já que é “só apontar a câmara” para o QR Code da factura digital e “já está”.

“É o primeiro pagamento do género a ser feito em Cabo Verde e trata-se de uma opção de pagamento que vai melhorar a qualidade de serviço e a relação comercial da Electra com os clientes”, ajuntou o governante, que felicitou a dupla Electra/Caixa Económica por este passo.

Alexandre Monteiro sustentou que este novo sistema vai “seguramente” abrir portas para outras actividades e acções que convergem na direcção de mais eficiência na prestação e qualidade de serviço, e com um “potencial enorme” de penetração e difusão em Cabo Verde.

O Governo, finalizou, acarinha todas as iniciativas que promovam a eficiência e, na perspectiva de potenciação de novas tecnologias de informação e de comunicação, colocar “ferramentas importantes” para ganhos de eficiência na economia cabo-verdiana, que precisa para acelerar e tornar o país “cada vez mais competitivo”.

A ocasião foi ainda aproveitada para a administração da Electra divulgar o Plano de Negócio da empresa para 2018-2020, já que, segundo o administrador Manuel Silva, o momento é “de viragem”, porque o “grande objectivo” da Electra é melhorar cada vez mais a prestação de serviço aos clientes, respondendo com “crescente eficácia e eficiência”, com aposta voltada para a implementação de vários projectos, alguns dos quais de “cariz tecnológico bastante avançados”.

Em suma, um rol de projectos em curso para a “melhoria da qualidade” de serviço que a empresa presta e que, entre outras, aponta para a redução das perdas das actuais 25,7 por cento (%) para 16,2% em 2020, na electricidade, e de 32% para 22%, no produto água.

No mesmo sentido, a Electra conta ter em funcionamento até Janeiro de 2019 balcões digitais com componente física/presencial e digital, contadores pré-pago em todo o país e diversas ferramentas digitais de gestão do atendimento ao cliente e para gestão de perdas, entre outras.

Dados divulgados durante o encontro indicam que as dívidas de clientes para com a Electra ascendem os 10 bilhões de escudos e que a empresa aguarda desfecho de 1.710 processos que interpôs nos tribunais.

AA/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos