São Vicente: Mindelo vai ser durante uma semana “palco privilegiado” da economia azul no Atlântico Médio

Mindelo, 13 Nov (Inforpress) – A cidade do Mindelo recebe de 19 a 23 deste mês a Cabo Verde Ocean Week, um evento que vai transformar a cidade, durante uma semana no “palco privilegiado” da economia azul no Atlântico Médio.

A ideia deste que se mostra como um dos “maiores eventos” realizados no país é, segundo o presidente da comissão organizadora, Ildo Rocha, transformar problemas em oportunidades para criar eventuais soluções para a saúde humana, meio ambiente e para preservação da vida e da biodiversidade marítima.

Assim, conforme este responsável, que falava na tarde de hoje no acto de apresentação do programa do certame, durante uma semana, Mindelo será “palco privilegiado” da economia azul no Atlântico Médio e que receberá políticos, decisores dos países da CPLP, da Macaronésia, da União Europeia e da Comissão Sub-Regional de Pescas (CSRP) e, sobretudo, pesquisadores e cientistas locais, que estarão envolvidos nesse empreendimento.

“O objectivo principal da Cabo Verde Ocean Week é de levar à consciencialização e fomentar o diálogo sobre a essência, a importância e a sustentabilidade dos oceanos visando criar uma cultura voltada para a preservação e conservação da saúde marinha”, informou Ildo Rocha, que espera, a partir disso colher subsídios para gerir, de “forma sustentável”, os recursos marinhos dos mares sob a jurisdição de Cabo Verde.

Este novo paradigma de economia azul, segundo a mesma fonte, mostra-se como uma oportunidade para tirar maior proveito daquilo que o mar pode oferecer e, por outro lado, buscar solução para um “oceano sem lixo e preservação marinha”.

Daí, a pertinência deste evento, que se pretende realizar anualmente e que, de acordo com o programa anunciado pelo secretário executivo do evento, Marco Silva, contempla conferências ministeriais, conferências de “alto nível” com entidades de países que lideram mundialmente a economia azul nas Seychelles, África, União Europeia ainda também workshops com parceiros locais e encontros de parcerias.

Haverá espaço ainda, para a organização do CVWest, uma iniciativa do Gabinete do Primeiro-Ministro para integração dos jovens na tecnologia e inovação.

Conta-se ainda com actividades com o envolvimento de cientistas, investigadores e a academia, e ainda uma “vasta programação” a nível desportivo que colocará à prova, segundo a mesma fonte, o programa para os Jogos Africanos de Praia, que se realizam no país, no próximo ano.

Em paralelo, decorrerá uma agenda cultural que abarca música, exposições e ainda arte contemporânea, espalhadas por toda a cidade, organizadas em parceria com a União Europeia.

Várias actividades, que terão como palco a Câmara de Comércio de Barlavento, o Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas (INDP), Centro Oceanográfico do Mindelo, comunidades piscatórias da ilha, universidades, escolas e vários outros locais da cidade.

O orçamento da semana dos oceanos, agendada de 19 a 23 deste mês, conforme Ildo Rocha, ronda os 28 mil contos com a grosso a ser suportado pela União Europeia, mas também pelo Governo de Cabo Verde e empresas nacionais.

Durante o acto de apresentação da programação assinou-se um protocolo de parceria entre a comissão organizadora e a Associação dos Armadores de Pesca de Cabo Verde (APESC), que, como adiantou o presidente da associação, João de Deus Lima, servirá para a organização de uma conferência com artesãos de construção naval de Cabo Verde.

A ideia deste evento, que acontece de 19 a 21, no INDP, é, conforme este empresário, padronizar esta arte e depois certificar esses artesãos de Santo Antão à Brava.

LN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos