Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente:  Mindelenses auguram melhor ano de 2022 sem covid-19  (c/áudio)

Mindelo, 31 Dez (Inforpress) – No último dia do ano, alguns mindelenses mostraram-se esperançosos de que o próximo ano de 2022 seja “melhor” em saúde e economia e que o vírus da covid-19 desapareça para minimizar as dificuldades de 2021.

Vítor Matias, mostrando-se “um tanto decepcionado”, disse que a pandemia, mesmo agora no final do ano, “condicionou toda gente” com o novo aumento de casos, deitando por terra as perspectivas que tinham melhorado há alguns meses.  

“Teve este impacto outra vez e traz-nos uma realidade com um atraso incrível na vida. Temos um final de ano sem gosto e sem a adrenalina das pessoas passeando e fazendo compras”, sustentou este comerciante, para quem as vendas estiveram muito aquém do esperado.   

Por isso, segundo a mesma fonte, 2021 “não deixa saudades”.

Com o mesmo olhar face à pandemia, Vanda Rodrigues e Nancy Pereira consideraram ter sido um ano “muito difícil” em que faltou principalmente dinheiro.   

A emigrante Ana Ramos, que guardava a esperança de passar um final de ano melhor com a família, em São Vicente, disse acreditar que “tudo continua igual” devido ao aumento de casos da covid-19.   

Muito mais optimista, Carlitos Fortes considerou que 2021 “não foi um ano tão mal como se esperava”, uma vez que “deu para recuperar um bocado, com a actividade económica a retomar o seu ritmo”.  

Sobre o ano cujo fim que já se conta por horas, Jorge Gonçalves também faz um “balanço razoável”, porque apesar da pandemia que afecta Cabo Verde e o mundo, pôde estar com a família e amigos que não via há algum tempo, embora acredita ter faltado “muita coisa” para estar “totalmente bem”.

Maria Bento, por seu lado, agradeceu a Deus se por ter tido um “ano bom” e sem casos de doença na família  

Entretanto, os mindelenses, na unanimidade, desejam que no próximo ano haja “dias melhores” e que em 2022 se possa festejar a passagem de ano “como sempre foi tradição”, tal como augurou Ana Ramos.

“Que a chatice dessa doença desapareça em Cabo Verde, mas também no mundo, que também está com esperanças”, sustentou Jorge Gonçalves.   

Carlitos Fortes vai mais longe e crê que no ano novo, embora com o aumento de casos de covid-19 registados neste final, o impacto “não deverá ser tão sentido a nível da população em Cabo Verde e lá fora”.

“Estamos esperançosos que poderemos estar a entrar numa onde de endemia e não de pandemia, o que poderá ser a imunidade de grupo, algo de bom e há quem diga que poderá ser o fim da covid-19”, sustentou o empresário, acrescentando que vai haver retoma “com certeza” na economia e no turismo, desde já com “sinais claros”. 

Segundo a mesma fonte, também já há sinais de evolução na medicina e na ciência, que permite à população estar “mais tranquilo” em relação ao vírus.  

Mesmo assim, Vanda Rodrigues admitiu que “há que fazer por acontecer para que o balanço de 2022 seja bem mais positivo”.

A cidade do Mindelo neste dia 31 não deverá ter a movimentação tradicional dos anos antes da pandemia, uma vez que devido ao aumento de casos o Governo interditou a realização do habitual espectáculo na Rua de Lisboa, realizado pela Câmara Municipal de São Vicente.

Também devido aos condicionalismos muitas das festas privadas foram canceladas, tendo a autarquia também cancelado o tradicional fogo-de-artifício para evitar aglomerações. 

LN/AA 

Inforpress/Fim  

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos