São Vicente/Mindelact: “Elas” coloca ponto final na 24ª edição do festival de teatro do Mindelo

Mindelo, 11 Nov (Inforpress) – O musical “Elas – Uma viagem no feminino” vai ser o último espectáculo a subir ao palco da edição 2018 do Mindelact, que trouxe “teatro d´mund” para São Vicente com 60 espectáculos em dez dias.

Esta peça de fecho do festival internacional de teatro do Mindelo tem a marca nacional e será apresentada a partir das 21:00 no Centro Cultural do Mindelo, que recebe este musical, onde, de acordo com a nota de apresentação “palavras faladas e cantadas por mulheres, deixam a marca das lutas no feminino a partir das quais a diretora artística Vera Cruz criou e desenhou uma viagem da mulher cabo-verdiana, e do mundo, ao longo de cinco séculos de história”.

Este espectáculo, que é em si uma “inédita performance” de música, cântico e poesia, assume o formato de um programa de rádio, onde duas radialistas animam uma noite dedicada à mulher.

O musical começa em Africa “pátria-mãe” mátria, numa alusão aos anos da escravidão, passando pela glória da independência das colonias portuguesas, até chegar aos anos pós-independência e aos dias actuais.

“Elas” tem a encenação de Vera Cruz cantora, compositora, interprete: uma performer que há mais de 30 anos explora campos artísticos variados: do reggae ao jazz; do batuco ao finason; do teatro ao cinema.

Quanto ao elenco conta com as participações das cantoras Ella Barbosa, Nilde Mulongo, Sílvia Medina, Vera Cruz, Vera Figa, Zubikilla Spencer e Fattú Djakité.

Também com as honras da casa, antes, pelas 19:00, a Academia Livre das Artes Integradas do Mindelo (ALAIM) recebe “Kodé di Dona”, da Companhia Raíz de Polon, em que o dançarino Mano Preto faz uma homenagem a um dos “vultos” da cultura cabo-verdiana Codé di Dona.

Com essas duas peças coloca-se o ponto final na 24ª edição do Mindelact, que movimentou a cidade de Mindelo, desde dia 02 com 60 espectáculos de 38 grupos oriundos de 14 países, sendo os mais representados Cabo Verde (15 espectáculos), Brasil (seis) e Portugal, com cinco.

Nestas comportaram apresentações de sala, peças infantis, apresentações de praça, ciclo internacional de contadores de estórias, para além de oficinas, versando diversas temáticas.

Dez dias de muita agitação, que trouxeram “nomes sonantes” do teatro mundial para São Vicente, como são os casos da actriz e directora brasileira Vera Holtz, com o espectáculo “Sonhos para Vestir”, o checo Radim Vizvar, além do “conceituado crítico” Ruy Filho (São Paulo, Brasil).

LN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos