São Vicente: Mercado do Mindelo terá brevemente carpaccio gourmet com base na pesca artesanal 

Mindelo, 27 Jan (Inforpress) – A ilha de São Vicente deverá ter no mercado a partir de finais de Fevereiro uma linha de carpaccio gourmet derivado da pesca artesanal e que apoiará as comunidades piscatórias, disse hoje à Inforpress o mentor, Tommy Melo.

A ideia é do jovem biólogo mindelense e também actual presidente da organização não-governamental (ONG), Biosfera Cabo Verde, que disse estar a trabalhar neste projecto pessoal há dois anos e agora chegou o momento de o concretizar.

Desta forma, surge a linha de produtos “DoFarol”, que, segundo a mesma fonte, tem como principal motim o facto de Cabo Verde ter “um peixe tão bom, mas que é valorizado tão pouco”.

“Eu vivi e cresci na comunidade piscatória de Calhau e sempre pude ver que os pescadores da pesca artesanal têm uma vida tão sofrida, quando se devia valorizar mais essa pesca e os nossos peixes”, sublinhou Tommy Melo, referindo a atitudes tomadas pelos governos como os acordos de pesca, que “vendem o peixe de Cabo Verde ao desbarato”.

Juntando essa sensibilidade, mais o carpaccio, um prato feito a partir de carne ou de peixe cru, a que foi apresentado e do qual há cerca de 15 anos, e mais ainda os dotes culinários da família, Tommy Melo foi adaptando a receita ao seu gosto, acabando por ganhar elogios e incentivos de familiares e amigos.

“Resolvi unir essas partes e apresentar aos cabo-verdianos, e não só, um produto gourmet, altamente sustentável, que valoriza a pesca artesanal, para além da ajuda social que dará às comunidades piscatórias”, considerou a mesma fonte, realçando a parceria que a fábrica já está estabelecendo com a associação de pescadores de São Vicente.

A fábrica, que já está instalada na zona industrial de Ribeira de Julião, em São Vicente, ajuntou, deverá começar a laborar a partir de Fevereiro com dez funcionários e colocar os produtos no mercado no final deste mês.

Entretanto, asseverou, o horizonte deste produto ultracongelado, mas pronto a comer, estende-se para além das fronteiras cabo-verdianas e já ganha voos para o mercado da União Europeia. Tommy Melo garantiu já ter quase tudo pronto para exportar o carpaccio “DoFarol”, inclusive para o mercado gourmet do El Corte Inglés.

Este novo passo, que, conforme a mesma fonte, deve concretizar-se a partir de Abril de 2021.

“Espero que os cabo-verdianos possam valorizar este produto, que vai ser feito de maneira artesanal, mas com todo o rigor e elevados critérios de qualidade”, exortou Tommy Melo, adiantando que só falta ultrapassar a fase de inspecção nacional para que os mindelenses, e não só, possam saborear o carpaccio, que carrega no nome a história de uma família descendente de faroleiros.

LN/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos