São Vicente: Marcelo Rebelo de Sousa descerra placa de Escola Portuguesa e condecora ex-cônsul honorária

 

Mindelo, 11 Abr (Inforpress) – O Presidente de Portugal descerrou hoje a placa que inaugura a abertura oficial da Escola Portuguesa do Mindelo, já em funcionamento, e aproveitou a ocasião para condecorar a fundadora da escola e ex-cônsul honorária de Portugal, Rosália Vasconcelos.

Acompanhado pelo seu homólogo cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, Marcelo Rebelo de Sousa declarou-se alegre por assistir à abertura de mais uma escola, não ele professor, como referiu, mas esta em particular, sublinhou, porque virada para “um futuro, muito futuro”, e “um sonho” para qualquer comunidade.

Destacou, na ocasião, a ex-cônsul de Portugal no Mindelo, Rosália Vasconcelos, como “pessoa importante” que “sonhou com a obra” a qual, sintetizou, vai contribuir para o reforço das relações entre Portugal e Cabo Verde.

Ali mesmo, o Presidente da República portuguesa condecorou a ex-cônsul honorária de Portugal no Mindelo, Rosália de Vasconcelos, com a comenda da Ordem do Infante D. Henrique, pela “forma abnegada” e com “desempenho notável” nas funções de cônsul honorária de Portugal no Mindelo.

Rosália Vasconcelos desempenhou ao longo de mais de 25 anos funções de Cônsul Honorária de Portugal no Mindelo, e tinha na sua área de jurisdição, para além de São Vicente, as ilhas de  Santo Antão e São Nicolau.

A Escola Portuguesa do Mindelo, por seu lado, uma iniciativa privada e sem fins lucrativos, começou a funcionar em Setembro do ano passado com o pré-escolar e o primeiro ano do ensino básico.

Tem a finalidade de ser um pólo de ensino de referência nacional e internacional, contribuir para o desenvolvimento pessoal, social e humano dos seus alunos e dos demais elementos da comunidade educativa, permitir encontros dos sistemas de Ensino português e cabo-verdiano, tendo em vista a sua comunicabilidade quer em Portugal em Cabo Verde.

Além disso, pretende proporcionar aos filhos de portugueses, cabo-verdianos e de outras nacionalidades um ensino com um currículo e programas portugueses e promover o encontro com a cultura cabo-verdiana apesar de ser uma escola de matiz pedagógica e cultural portuguesa.

AA/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos