São Vicente: Jogos Africanos de Praia querem deixar um legado, quer no Sal, quer em Cabo Verde – responsável (c/áudio)

Mindelo, 26 Fev (Inforpress) – A gestora de parceria dos Jogos Africanos de Praia garantiu que o evento quer deixar um “legado”, quer na ilha do Sal, quer em Cabo Verde, daí a divulgação iniciada hoje no Carnaval de São Vicente.

A promoção dos jogos no Mindelo, informou Ana Carvalho hoje à Inforpress, iniciou-se desde segunda-feira com os encontros com empresas e instituições que deverão estar presentes no evento, que decorre na ilha do Sal de 14 a 23 de Junho próximo.

Mas, a mascote, a tartaruga “Kretcheu”, que será a cara desta promoção começa, a partir desta terça-feira, a participar de “várias actividades” entre estas com três escolas da ilha, Escola Secundária José Augusto Pinto, Escola Básica João José dos Santos e Escola Portuguesa do Mindelo, para conviver com professores e alunos.

“Também vou falar sobre os jogos e mostrar que estes querem deixar um legado, quer na ilha do Sal, quer em Cabo Verde, trabalhando um dos aspectos destes jogos que é a sustentabilidade ambiental e inclusão social”, explicou a responsável, adiantando, que as escolas podem ainda apresentar projectos nestas áreas, que depois poderão ser abraçados pelos jogos também na procura de parcerias para a concretização.

Quanto à folia do Carnaval, a “Kretcheu” também participa a partir de hoje, até sexta-feira, em todos os ensaios dos grupos carnavalescos, oficiais e não oficiais para distribuição de materiais de divulgação como t-shirts, que, conforme a mesma fonte, ainda estão à espera que cheguem a São Vicente.

Já na sexta-feira, dia de desfile principalmente de escolas do ensino básico, a mascote pretende estar na concentração de alguns grupos e sábado reserva uma “surpresa” antes dos desfiles dos professores e à noite desfila com o grupo Vindos do Oriente.

No domingo, segundo Ana Carvalho, também vão interagir com o grupo dos mandingas e na segunda-feira, 04 de Março, desfilar com a Escola de Samba Tropical.

Já na terça-feira, 05 de Março, a “Kretcheu”, ajuntou, desfilará com a própria coreografia e “mais surpresas” “inspiradas na sincronia, arte, corpo e Alegria das 11 modalidades”, que vão estar representadas nos Jogos Africanos de Praia, na ilha do Sal, de 14 a 23 de Junho próximo.

Estas actividades de promoção, conforme a mesma fonte, estão “devidamente concertadas” com a Câmara Municipal de São Vicente e a Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval de São Vicente (LIGOC-SV).

Entretanto, di-lo a gestora de parcerias, por os jogos terem como uma das bandeiras a sustentabilidade ambiental, a promoção dos jogos não vai ser feita com panfletos ou cartazes em papel, mas sim, toda a informação do evento poderá ser encontrada no site dos jogos www.sal2019.com, que começou a ser trabalhado com “mais profundidade” desde esta segunda-feira.

Por outro lado, acrescentou, já foi lançado o concurso para a selecção do hino, cuja inscrição decorre até esta quinta-feira (28) e que deverá estar pronto para ser lançado até meados de Março.

Brevemente contam também divulgar os spots publicitários da rádio e da televisão.

“Acredito que com esta divulgação feita no Carnaval e essencialmente no de São Vicente, as pessoas vão ter mais acessibilidade às informações e com mais interesse nos jogos”, considerou Ana Carvalho, acrescentando a participação “em simultâneo” em eventos de Carnaval em Santo Antão e também no Sal.

Tudo isto, segundo a mesma para levar os cabo-verdianos e residentes africanos no país a estarem presente no Sal e apoiarem a “mega festa do desporto”, que, com certeza, vai colocar Cabo Verde na “boca do mundo”.

Este objectivo que também pretendem atingir com o apoio das empresas de transportes marítimos do país e com o parque hoteleiro no Sal, com quem já trabalham para estabeleceram uma “melhor política” de preços.

Não só um festival desportivo, os Jogos Africanos de Praia, que têm primeira edição em Cabo Verde e com a participação de cerca de 1000 atletas de 54 países africanos em 11 modalidades, terão uma “forte componente” cultural com música, gastronomia, dança e exposição de produtos nacionais e do continente africano.

Os jogos, segundo Ana Carvalho, vai ser também um espaço de divulgação de projectos nacionais junto a investidores africanos e ainda permitir a troca de experiências.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos