Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente já trabalha para receber em 2018 o Congresso Mundial das Ilhas – Augusto Neves

 

Mindelo, 15 Jun (Inforpress) – Augusto Neves considerou hoje que a autarquia mindelense já se encontra a “trabalhar fortemente” para receber, em Fevereiro de 2018, a II edição do Congresso Mundial das Ilhas, evento que deve juntar 1.500 delegados internacionais de 50 ilhas.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, que por esses dias recebeu uma delegação dos organizadores do congresso para os contactos preliminares, é com “grande satisfação” que a ilha irá receber um evento do tipo, o qual, sintetizou, vai promover a ilha e Cabo Verde.

A candidatura de São Vicente à realização da II edição do Congresso Mundial das Ilhas foi assumida pelo Governo de Cabo Verde, através da ministra das Infra-estruturas, e pelo próprio autarca, recentemente, em Palma Maiorca (Espanha), quando participavam no último congresso da entidade

“Levar a imagem de São Vicente e de Cabo Verde a todas as partes do mundo já é uma grande promoção”, lançou o autarca, não só no aspecto científico, porque virão investigadores e expert de todo o mundo, mas também uma “grande promoção” da ilha na área turísticas e económica.

Augusto Neves almeja, por isso, um congresso “de sucesso” para que São Vicente e Cabo Verde continuem na senda da “boa imagem” em todo o mundo, daí a “aposta forte” na criação de todas as condições logísticas para receber o evento.

Da parte da organização, Ricard Zapatero, da empresa Fira Barcelona, explicou que Cabo Verde e São Vicente estão em melhor posição para acolher o evento, pela capacidade organizativa, as características da ilha e as suas conexões, que o transforma num “grande lugar” para o congresso.

A mesma fonte informou que, como um dos grandes temas do certame, os congressistas de todo o mundo deverão discutir como as ilhas e os estados arquipélagos activam todas as políticas de conhecimento, de tecnologia e de capacidade de gestão do turismo, tendentes a melhorar a vida dos seus cidadãos.

Informou ainda que, por ocasião do Congresso Mundial das Ilhas serão realizadas, em Fevereiro de 2018, em São Vicente,  actividades culturais, académicas e na câmara de comércio, para além de eventos nas ruas do centro da cidade para que “todos os sanvicentinos” participem das actividades do congresso.

“Estamos a pensar trazer entre 1400 a 1500 delegados internacionais de cerca de 50 ilhas de todo o mundo, para além de jornalistas”, concluiu Ricard Zapatero.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos