São Vicente: Governo promete “reavivar” e continuar a investir na Escola Técnica com “muito mais força”

Mindelo, 17 Nov (Inforpress) – O primeiro-ministro anunciou hoje que o seu Governo vai “reavivar” e continuar a investir na Escola Técnica de São Vicente, com “muito mais força”, para voltar a posicionar a ilha como “um grande centro de formação” para jovens.

Em declarações à imprensa, após uma visita de cerca de uma hora, Ulisses Correia e Silva reconheceu o “grande papel” da Escola Técnica do Mindelo, “com uma história” na formação de várias gerações, e que hoje, precisou, está a “ganhar um novo impulso”, no âmbito da reforma, com a introdução da via técnica mais cedo, três anos a partir do 10º ano, e novos equipamentos.

“Tudo preparado para que os alunos não só possam ganhar conhecimento, mas terem acesso a áreas profissionalizantes que criam maior empregabilidade e empreendedorismo”, reforçou o chefe do Governo, que anunciou para os próximos tempos um investimento para a requalificação de todas as infra-estruturas do parque escolar nacional, tendo o Governo um programa “muito forte” que vai lançar agora para mobilização de financiamento.

“Vamos criar cada vez melhores condições, porque esta é uma área em que vale a pena investir, pois o retorno é muito alto”, precisou, num investimento com atenção especial, anotou, virada não só para os equipamentos, mas também tudo o que seja consumível, e estabelecer uma “boa parceria” entre a escola, que faz a formação dentro do sistema de ensino normal, e formação profissional, ou seja, concretizou, também canalizar os recursos da formação profissional para a Escola Técnica.

Ulisses Correia e Silva lembrou que houve um investimento de mais de mais de 60 mil contos, realizado pelo Governo com assistência e a colaboração da Cooperação Luxemburguesa, que permitiu que todos esses equipamentos hoje sejam uma realidade dentro da reforma.

Vai-se avançar agora para o plano curricular, segundo a mesma fonte, “neste reavivar da Escola Técnica do Mindelo com muito mais força”, agora com áreas de formação “muito mais diversificadas” do que existia antigamente, para aqueles que vão iniciar no sistema de ensino, e também formação profissional, já que esses espaços estão a ser partilhados com acções de formação profissional pós-horário escolar normal.

O primeiro-ministro deu ainda conta que a visita à Escola Técnica lhe proporcionou uma surpresa ao ver muitas meninas em áreas que tradicionalmente estavam muito dirigidas aos meninos, como a parte oficinal, ou seja, “muitas meninas a investirem o seu conhecimento nestas áreas, o que é muito importante”.

“Mais uma vez é a equidade, a igualdade de género, e fazer com que não haja nenhuma área de formação que seja fechada às mulheres e às raparigas”, finalizou o chefe do Governo.

A Escola Técnica do Mindelo tem actualmente uma população de 1.480 alunos e 132 professores, e diversos cursos como gestão, contabilidade, artes gráficas com assistência computarizada, electricidade, oficina auto, construção civil e mecânica, entre outros.

Na tarde de hoje, Ulisses Correia e Silva preside ainda em São Vicente à inauguração do novo centro hospitalar do grupo Urgimed.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos