São Vicente: Governo encontra-se comprometido para “concretização efectiva” de projectos – ministro da Economia

 

Mindelo, 30 Jun (Inforpress) – O Governo mostra-se comprometido, em “colaboração estreita” com a câmara, para a “concretização efectiva” dos diversos projectos para São Vicente, “dimensionados para serem executados”, garantiu hoje, no Mindelo, o ministro da Economia, José Gonçalves.

“Aqui não há nada de megalómano”, declarou o ministro quando, na manhã de hoje, na presença do primeiro-ministro e do presidente da câmara de São Vicente, entre outras individualidades, procedia, no Mindelo, ao encerramento do acto de apresentação de um conjunto de cinco projectos tidos por estruturantes para a ilha.

Depois de considerar São Vicente o “pilar central” da economia de Cabo Verde, José Gonçalves disse que o acto de apresentação dos projectos do Parque Tecnológico, da Escola do Mar, Terminal de Cruzeiros do Mindelo, projecto “San Pedro Hills – Resort Residencial e Spa” e o projecto “Empreendimento Turístico e Residencial – Zona Turística de Salamansa, referiu tratar-se da “prova do comprometimento” do Governo para com o desenvolvimento de São Vicente.

Na mesma linha, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, referiu-se ao Governo como uma entidade que “vai fazer andar” projectos para o desenvolvimento da ilha, os quais “há muito” se encontravam “encravados”.

“Vamos continuar a defender São Vicente com a enxada na mão”, lançou o autarca, “convicto e satisfeito”, como disse, porque os projectos apresentados “vão concretizar-se”, fruto da “visão” de um Governo “focado” em resolver os problemas da economia e pensar no progresso das pessoas.

Do rol de projectos apresentados, o primeiro a arrancar será o “San Pedro Hills – Resort Residencial e Spa”, de um privado estrangeiro, em Setembro do corrente ano, e cujo contrato de direito de superfície de um terreno de nove hectares foi hoje rubricado.

A concessão será por 50 anos, a implementação do projecto, a desenvolver-se na encosta de São Pedro, deve ficar concluída em 2010, oferecendo, entre outros, 160 quartos.

Um outro projecto apresentado, e cujas obras devem arrancar no mês de Outubro, é o Parque Tecnológico de São Vicente, a localizar-se na zona da Ribeira de Julião, próximo à Uni-CV, num financiamento do BAD e do Governo de Cabo Verde no montante de 35 milhões de Euros.

O Terminal de Cruzeiros, por seu lado, segundo informações avançadas por técnicos da Enapor, é obra para se iniciar em 2019, mas que já tem o estudo ambiental aprovado e 30 por cento (%) do financiamento garantido.

Trata-se de uma indústria, a do turismo de cruzeiros, “sempre em crescimento”, segundo a mesma fonte, e  que em 2016, em Cabo Verde, movimentou 48.627 turistas em 56 escalas de navios.

“A projecção, com o terminal construído, aponta para 75 mil turistas em 2025”, lançou o representante da Enapor Portos de Cabo Verde.

A Escola do Mar, que se quer um centro de formação profissional e profissionalizante, e o empreendimento turístico e residencial Salamansa Bay, foram outros projectos apresentados.

Na tarde de hoje, serão ainda apresentados o programa Start-up Jovem, presidido pelo primeiro-ministro, através do evento 3E (Empreendedorismo, Empregabilidade, Emprego), na Câmara do Comércio de Barlavento, e o projecto Zona Económica Especial de São Vicente, financiado pelo governo da República Popular da China.

AA/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos