Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Forças Armadas reforçadas com mais 19 oficiais

Mindelo, 07 Set (Inforpress) – As Forças Armadas de Cabo Verde passam a contar a partir de hoje com mais 19 oficiais, que receberam as patentes para o “começo de uma caminhada de liderança, responsabilidade e sacrifício”, enalteceu Anildo Morais.

Com uma formação de cinco semanas, 19 militares das Forças Armadas (FA) foram promovidos na manhã de hoje, no Comando da Primeira Região Militar, em São Vicente, a oficiais, numa cerimónia presidida pelo do chefe do Estado Maior das Forças Armadas, major-general Anildo Morais.

Segundo este responsável, esta etapa que agora finda é o começo de uma “caminhada para a liderança, responsabilidade e sacrifício”.

“Hoje se finda mais uma etapa de formação que segue a lógica que vem sendo implementada de modernização de métodos e meios de instrução, treinamento e adestramento e nas novas opções pedagógicas que se tem implementado”, assegurou.

Anildo Morais relembrou aos oficiais recém promovidos que todo o aprendizado é “contínuo” e que só a experiência poderá fazer deles “bons oficiais”.

“Para tal não se curvem perante a indisciplina, o medo, a injustiça, a preguiça ou o laxismo”, lançou o chefe do Estado Maior das Forças Armadas, para quem um oficial deve ser um “exemplo a todos níveis” e deve ser “aquele que guia, protege, incentiva, ensina, escuta e principalmente decide”.

O director do curso, Adilson Lopes, por seu lado, incentivou os seus discentes para que no exercício do comando, que foram agora investidos, sejam “justos, exigentes, poderosos, respeitosos”, mas que “nunca esqueçam a dignidade e o valor da vida humana”.

Esta formação, que contou com a participação de 19 cadetes, sendo dois do sexo feminino e restantes do sexo masculino, teve a duração de cinco semanas, com um total de 344 horas.

O sistema de avaliação foi baseado, segundo a mesma fonte, em três critérios, mérito escolar, mérito pessoal e destreza física, com uma média positiva de 14 valores.

Um “sucesso” alcançado por estes aspirantes, agora formados oficiais de Serviço Efectivo Normal (SEN) e Quadro Permanente (QP) que sobem aos postos de tenente e subtenente, e que, conforme o representante João Pires, não desvaneceram perante “todas as dificuldades encontradas pelo caminho”, que souberam “encarar com espírito de entrega e muito sacrifício” e ultrapassá-las.

Os aspirantes a oficial receberam as insígnias pelas mãos de familiares.

Ainda durante a cerimónia foram distinguidos o melhor aluno do curso, Iónico Pereira Dias, e o melhor em destreza física, Élber da Cruz Delgado.

LN/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos