São Vicente: Exposição de pintura para homenagear Luísa Queirós em vida acaba por ser póstuma

 

Mindelo, 23 Jun (Inforpress) – A exposição de pintura da luso-cabo-verdiana Petra von Preta para homenagear Luísa Queirós foi inaugurada na tarde de quinta-feira, mas já num contexto de tristeza, porque entretanto a artista portuguesa morrera poucas horas antes da abertura da mostra.

A inauguração da exposição, promovida pelo Centro Nacional de Artesanato e Design (CNAD), esteve para ser adiada, mas o director da instituição, Irlando Ferreira, conversou com o filho de Luísa Queirós, Sérgio Figueira, e amigos da família, tendo assim chegado a acordo para avançar com a abertura da mostra.

A exposição de pintura de Petra Von Preta (Sara Fonseca da Graça), descendente de cabo-verdianos a residir em Portugal, designada “Por uma natureza das coisas”, foi pensada para lançar a pintora em Cabo Verde e para homenagear em vida Luísa Queirós, entretanto falecida na quinta-feira no Hospital Baptista de Sousa, em São Vicente, vítima de doença prolongada e depois de duas semanas de internamento.

A inauguração acabou por acontecer, mas sem pompa e circunstância, como irá ocorrer hoje ao início da noite a 13ª edição do concerto musical intimista Ressonâncias, esta sexta-feira com Kiki Lima.

O concerto tem lugar na mesma sala do CNAD onde desde 09 de Dezembro de 2016 encontra-se patente a exposição semipermanente “Urdiduras – Tecendo Olhares”, com peças de Luísa Queirós, Manuel Figueira e Bela Duarte, os três pilares do CNAD, como lhes chamou na quinta-feira o director do centro, e de seus discípulos Marcelino Santos, João Fortes e Djoy Soares.

AT/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
[wd_asp elements='search' ratio='100%' id=2]
    • Categorias

  • Galeria de Fotos