Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: “Esta é uma câmara que inspira confiança – Augusto Neves (c/áudio)

Mindelo, 30 Jul (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal de São Vicente (CMSV), Augusto Neves, garante que a instituição que dirige “não tem qualquer dívida”, pelo contrário, “inspira confiança”, é “séria” e tem “excelentes relações” com as instituições do País.

O autarca reagia desta forma à denúncia feita na terça-feira pelo líder da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID, oposição), António Monteiro, de que a câmara de São Vicente está em “situação de falência” e com “várias dívidas com várias instituições”.

A CMSV, conforme Augusto Neves, é uma “instituição séria e tem excelentes relações” com todas as instituições do País, prova disso, considerou, é “toda a movimentação empreendida na ilha nos últimos anos e a execução orçamental, que ultrapassa os 100 por cento”.

Segundo a mesma fonte asseverou em conferência de imprensa na manhã de hoje, a edilidade tem empréstimos bancários de que faz uma “gestão boa” e negoceia com todas as empresas do País o ano mundo, visto ter um orçamento de “mais de um bilhão de escudos”.

“Cumprimos, rigorosamente, com o pagamento das rendas bancárias e outros compromissos com as empresas. Graças a Deus, essa câmara paga todos os meses salários aos funcionários e bem cedo”, garantiu, exemplificando com o momento do estado de emergência, em que “pagaram a totalidade dos salários, sem pensar no lay-off”.

“Somos 1.246 funcionários, uma das maiores empresas do País, cumprimos com todas as nossas responsabilidades”, reiterou Augusto Neves, que questiona “como é possível falar de falência financeira de uma câmara que ajuda diariamente milhares de pessoas e tem obras em todos os cantos da ilha”.

“É uma câmara que inspira confiança a todos os bancos, instituições, empresas e a população em geral”, lançou.

Augusto Neves disse que António Monteiro, a quem chamou de “caloteiro”, “não tem moral para falar de ninguém”, quando já aplicou um “calote” até ao “líder histórico” da UCID, Lídio Silva, assegurou, recorrendo a artigo publicado pelo próprio Lídio Silva na imprensa.

“Em todas as campanhas, ele se enfurece com mentiras e blasfémias para assegurar o seu ganho pão e é sempre candidato ou cabeça de lista, como se a UCID não tivesse mais ninguém”, considerou o autarca, acrescentando estar António Monteiro com uma “vontade enorme” de liderar a câmara, mesmo estando ela “muito mal”, tanto que é a sétima vez que está a concorrer.

Augusto Neves disse que a CMSV não tem dívidas nenhumas com os bancos, senão não conseguiriam recorrer às moratórias dadas recentemente, mas que “aproveitamento político em tempo de campanha” é que “não é nada salutar” para esta ilha.

Quando aos trabalhadores, que António Monteiro assegurou não terem cobertura da previdência social, deve-se, ajuntou, aos contratos e ao processo da atribuição da segurança social.

Referindo-se ainda às inspecções das Finanças e do Tribunal de Contas feitas à edilidade, o autarca sustentou serem “necessárias, salutares e de extrema importância, pois “ajudam a melhorar o desempenho legal e organizacional das instituições e não são feitas para aproveitamento político”.

E neste momento, segundo a mesma fonte, a câmara está em processo de contraditório com a inspecção feita há mais de um ano, da qual já foi enviado um pré-relatório a que câmara respondeu e agora estão à espera do relatório final.

LN/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos