Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente/ENTREVISTA: ‘Amigos da Natureza’ arranca projecto de trituração de garrafas de vidro para construção civil (c/áudio)

Mindelo 25 Dez (Inforpress) – A Associação dos Amigos da Natureza, em São Vicente, quer inaugurar, no início 2020, o projecto de trituração de garrafas de vidro e sua transformação em blocos e pavês para a construção civil.

Trata-se de um projecto financiado em 4.500 contos pelo Fundo do Ambiente e, em entrevista à Inforpress, o presidente da Associação dos Amigos da Natureza, Aguinaldo David, explicou que o projecto não só tem uma vertente ambiental, como também de responsabilidade social, porque vai ser desenvolvido com pessoas que residem nas proximidades e trabalham na lixeira da Ribeira de Julião, “sem qualquer vínculo e protecção social e da saúde”.

“O projecto tem três componentes. Primeiro, reduzir a poluição do vidro que se encontra espalhado por tudo quanto é canto, reduzir a utilização da areia na construção civil na ordem de 30 por cento (%), que será substituída por vidro tributado, e dar a esses jovens uma forma de auto emprego,” avançou Aguinaldo David.

Segundo a mesma fonte, esses jovens que vão trabalhar no projecto serão previamente seleccionados e beneficiarão de uma formação que vai contemplar práticas de manuseio das máquinas de trituração e da recolha selectiva, os riscos de utilização dos equipamentos e ainda técnicas de protecção individual e mecanismos de social entre outros componentes.

“É uma forma de garantir emprego, ao mesmo tempo segurança social e trabalhar a responsabilidade social com essas pessoas. Sabemos que trabalham em condições, bastante precárias com grande riscos para a saúde, sem protecção social e com rendimento baixo, apesar de muitas horas e trabalho que fazem dentro da lixeira,” ajuntou o responsável.

O objectivo, adiantou Aguinaldo David, é “empreender boas práticas”, através deste “micro projecto”, que possam ser multiplicadas por experiências maiores e nas outras ilhas.

O presidente da Associação dos Amigos da Natureza revelou que este projecto nasceu em 2004, quando a associação patrocinou junto com a Organização Nacional da Diáspora Solidária (ONDS) a criação de um protótipo de uma máquina trituradora de vidro à Escola de Formação Profissional Padre Filipe  (Oficina Ti Nenê).

Na altura, acrescentou, a máquina não teve um uso adequado, mas como primeira actividade demonstrativa do seu potencial construíram o passeio da sede da associação com pavimento feito com uma percentagem de vidro triturado pela máquina.

E porque a máquina de vidro não tem tido uma aplicação “muito prática”, defendeu o responsável, a Associação dos Amigos da Natureza resolveu candidatar-se com o projecto ao financiamento do Fundo do Ambiente.

Este projecto faz parte dos três que serão suportados pelo Fundo do Ambiente, em São Vicente, ligados a questões ambientais, orçados em cerca de 8.000 contos, e que foram vencedores do concurso destinado a empresas privadas e organizações da sociedade civil.

Ou seja, para além deste conta-se ainda o projecto da Associação Amigos de Mato Inglês (AAMI), que pretende abastecer o Parque Natural de Monte Verde com mais de seis mil plantas endémicas, cujo financiamento é de 2.400 contos, e o projecto da  Associação Amigos do Calhau, que quer “incrementar ainda mais” o seu Centro de Interpretação Ambiental com o financiamento de 870 contos do Fundo do Ambiente.

CD/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos