Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Entrega de cestas básicas com alguma confusão faz empresário acreditar no aumento do número de carenciados

Mindelo, 28 Dez (Inforpress) – A empresa Salss entregou hoje, no Mindelo, cerca de 380 cestas básicas que provocaram alguma confusão entre os milhares de pessoas presentes, algo que faz o gerente da empresa considerar que aumentou o número de carenciados na ilha.

Há cerca de nove anos que a Salss faz, em parceria com a Super Bock, a entrega de cestas básicas por esta altura, mas neste ano, conforme Cândido Salomão adiantou à Inforpress, quase que triplicou o número de pessoas na fila.

“Vieram milhares de pessoas e nós tentamos dar aos mais necessitados, mas nem sempre conseguimos saber os que mais precisam”, disse o empresário, referindo-se à “grande lista” de espera que estava à frente da empresa nas imediações da Igreja do Nazareno composta pela terceira idade, adultos, jovens e até crianças.

“Pelo que eu vi hoje, acho que aumentou o número de necessitados na ilha e por isso deveria haver mais empresas a fazer o mesmo para diminuir um pouco as dificuldades dessa gente”, lançou, adiantando ter “prazer” nesse apoio que dá todos os anos, mas sente-se “muito triste” por ver tanta pobreza.

“Há pessoas que vêm aqui todos os dias, e posso ver que a cada ano estão mais debilitadas”, salientou Cândido Salomão, que disse querer “ter mais” que 380 cestas para dar e que foram entregues tanto na cidade e também em outras periferias da ilha.

A reportagem da Inforpress encontrou alguma confusão de pessoas que diziam estar ali desde a madrugada e outras a quem se acusava de tomar mais do que uma vez, e que reclamou a intervenção até da Polícia Nacional e da segurança privada, embora este procedimento de segurança, segundo a mesma fonte, já é habitual.

Por esta razão, o empresário assegurou à Inforpress que vai adoptar uma “nova estratégia”, no ano que vem, para haver “mais controlo” e diminuir o número de pessoas que ficam e ficaram à porta da empresa, mesmo depois de terminada a entrega das cestas.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos