Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Director da Escola Académica do Mindelo “preocupado” com perfil de saída de alunos do 12º ano 

Mindelo, 02 Out (Inforpress) – O director pedagógico da Escola Académica do Mindelo, Elísio Gomes, diz-se “preocupado” com o perfil de saída que alunos do 12º ano terão neste novo ano lectivo, tendo em conta as restrições impostas pela covid-19.

Neste novo tempo em que o recomendado é a redução da carga horária e os alunos permanecerem o mínimo possível nas escolas, o director pedagógico desta escola privada, em São Vicente, acredita que a situação coloca o ensino e as famílias perante um dos “maiores receios”.

“Dificilmente o perfil de saída vai ser igual ao dos anos anteriores, e o que nos preocupa mais é a nível do 12º ano, por causa do acesso às universidades”, considerou Elísio Gomes, em entrevista à Inforpress, adiantando que, provavelmente vai haver desfasamento, que já vem do ano anterior, em que as escolas foram obrigadas a encerrar no mês de Março, devido à pandemia da covid-19.

Por essa razão, segundo a mesma fonte, a Escola Académica pretende no segundo trimestre, “caso houver condições e com autorização do ministério”, aumentar a carga horária.

Uma medida, ajuntou, que deverá ser feita se a pandemia continuar controlada, em São Vicente, ou evoluir favoravelmente.

Mas, por outro lado, a instituição, que arranca com as aulas nesta segunda-feira, 05, tem neste momento 400 alunos já matriculados, vindos, inclusivamente, de ilhas como Santo Antão e São Nicolau, e que, di-lo Elísio Gomes, “podem estar descansados quanto à aplicação das regras sanitárias, discutidas e articuladas com a delegação de educação”.

Conforme a mesma fonte, a instituição garantirá aos estudantes, salas devidamente higienizadas na muda de turnos, dispensadores de álcool gel ao longo dos corredores dos três pisos da escola e ainda casas de banho funcionais e com sabão.

“Mas, a nossa maior dificuldade foi fazer a adaptação de todos os nossos equipamentos, como de transformar carteiras duplas para individual e, por conseguinte, reduzir, drasticamente, o número de alunos na turma”, lançou o director pedagógico, indicando entre 20 a 22 alunos em cada turma.

Outras das medidas apontadas será o início das aulas sem semana cívica e sem intervalos, já que os alunos, nesse caso do 9º ao 12ª ano, terão dois grupos de aulas de 60 minutos por dia, permanecendo apenas duas horas na escola.

Todo um conjunto de regras estabelecidas pelas autoridades e que Elísio Gomes assegurou estarem a ser cumpridas pela instituição, que deve receber na tarde de hoje a visita da delegada de Educação, que confirmará todas essas recomendações e dará o aval final.

“Nós estamos a cumprir a nossa parte, mas resta sempre o receio, porque não sabemos como a pandemia poderá evoluir e quais as consequências, que se pode trazer”, sustentou o director pedagógico, para quem, no caso da Escola Académica, poderá ser diferente, uma vez que a esmagadora maioria dos alunos já são adultos e com “comportamento diferente e noção de responsabilidade”.

LN/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos