São Vicente: Continuam situações de precariedade laboral apesar de “avanços e melhorias” registados – SIACSA (c/áudio)

Mindelo, 26 Out (Inforpress) – O presidente do Sindicato da Indústria, Alimentação, Construção Civil, Serviços e Agricultura (SIACSA) disse hoje, no Mindelo, que continuam situações de “precariedade laboral” na ilha, apesar de “algum avanço” e “melhorias” em algumas empresas.

Gilberto Lima, que falava hoje na nova sede do sindicato, inaugurada recentemente, em São Vicente, referiu que tais “avanços e melhorias” são fruto da intervenção do SIACSA, após ter denunciado que a situação laboral na ilha era de “bradar aos céus”.

Sobre as situações de precariedade ainda existentes, Lima disse que advém das condições de trabalho e estão relacionadas com casos de violação da liberdade sindical, salário mínimo e discriminação salarial, entre outras.

Concretizando, a mesma fonte nomeou a conserveira Frescomar, onde as operárias deparam-se com “situações adversas e violação dos seus direitos”, nomeadamente no que tange ao salário mínimo nacional e discriminação salarial, pois, umas recebem 12 mil escudos/mês e outras 13 mil, umas têm subsídio de alimentação e outras não.

No entanto, precisou, está já agendada uma reunião com a direcção da empresa, prevista para quarta-feira, 31, em que se vai “tentar resolver” esses assuntos.

Outra situação denunciada por Gilberto Lima prende-se com a situação laboral dos bombeiros municipais e do pessoal de limpeza pública da câmara de São Vicente, bombeiros que reclamam do “número insuficiente” de pessoal e reivindicam progressão na carreira.

Por isso, sustentou o sindicalista, “é prudente” que o sindicato esteja “sempre atento” às “manobras perigosas” que impeçam uma “sã convivência laboral” em todos os sectores de actividade, sendo certo, ajuntou, que a riqueza das empresas é proveniente dos esforços dos trabalhadores.

“Isto é, o trabalhador é que produz a riqueza e este deve merecer respeito”, considerou Gilberto Lima, que apelou a que haja “paz laboral em todo Cabo Verde.

A sede do SIACSA, em São Vicente, inaugurada semana passada, situa-se na Avenida Cidade Invicta, junto à rotunda da Ribeirinha, e funciona apenas com delegados e o coordenador sindical para “dar respostas aos trabalhadores sindicalizados” da ilha.

 

AA/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos