São Vicente: Centro de crianças especiais obrigado a dar atendimento em casa devido à pandemia – coordenadora 

Mindelo, 03 Dez (Inforpress) – A coordenadora do Centro de Acolhimento para Crianças com Vulnerabilidades Especiais (CACVE), Cibele Rosário, disse que desde o início da pandemia no País, a instituição tem sido obrigada a dar atendimento aos utentes nas próprias casas.

Cibele do Rosário, que foi contactada pela Inforpress em alusão ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência assinalado hoje, confirmou que a CACVE está desde Março de portas fechadas por causa da situação de covid-19 na ilha de São Vicente e também por as crianças e adolescentes que acolhem representarem grupo de risco.

Mesmo assim, conforme a mesma fonte, a coordenação do centro tem feito um “esforço” para dar assistência às 22 crianças e adolescentes com paralisia cerebral e atraso mental nas próprias casas.

“É uma situação um bocado difícil e complicado, tendo em conta que as crianças já estavam acostumadas ao centro e também à rotina que tínhamos e não conseguimos dar a mesma assistência nas suas casas, mas mesmo assim, tentámos dar o nosso melhor para que se sintam incluídas”, considerou Cibele Rosário.

Um atendimento, que inclui, ajuntou, uma cesta básica mensal para ajudar as famílias e ainda visitas regulares dos monitores e dos próprios elementos da coordenação.

Entretanto, assegurou a coordenadora, neste momento está a ser “mais difícil” conciliar as consultas com especialistas, que estas crianças precisam para o desenvolvimento físico e motor, entre as quais de fonoaudiólogos e fisioterapeutas.

“Neste momento temos insistido com as famílias para que sejam elas a procurar esses cuidados nos centros de saúde e que as crianças não sintam tanto essa falta”, sublinhou Cibele Rosário, adiantando que o CACVE está disposto a ajudar as famílias colocando à disposição o autocarro, que normalmente utilizam para transporte das crianças.

A coordenadora da instituição lembrou que normalmente o dia 03 de Dezembro seria de comemoração no centro com um “leque de actividades”, mas tendo em conta a situação pandémica “há que pensar primeiramente na segurança dessas crianças e nas suas vulnerabilidades, que obrigam a cuidados redobrados”.

Cibele Rosário disse que ainda não têm uma data específica para a retoma das actividades, mas que se encontram em contacto permanente com a Delegacia de Saúde de São Vicente e esperam a normalização da situação a ilha a fim de regressarem em breve.

O CACVE foi inaugurado a 01 de Junho de 2015 pela Câmara Municipal de São Vicente e funciona num edifício em Canalona, na zona de Chã de Alecrim.

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência comemora-se anualmente a 03 de Dezembro. Em 1998 a Organização das Nações Unidas avançou com a convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência.

A data tem como principal objectivo a motivação para uma maior compreensão dos assuntos relativos à deficiência, a mobilização para a defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar, para que se crie um mundo mais inclusivo e equitativo para as pessoas com deficiência, seja ela física ou mental.

LN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos