Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente/Censo 2020: Mais de 40 mil pessoas recenseadas na primeira semana – responsável (c/áudio)

Mindelo, 23 Jun (Inforpress) – A supervisora do Instituto Nacional de Estatística (INE) Ana Furtado garantiu estarem recenseados até agora mais de 40 mil pessoas em São Vicente, no âmbito do Censo 2020, que tem nos casos de recusa o “principal constrangimento”.

Uma semana após o arranque do Recenseamento Geral da População e Habitação, que se iniciou no dia 16 e termina no próximo dia 30, Ana Furtado fez à Inforpress um “balanço positivo” do processo em São Vicente, que permitiu recensear até esta terça-feira, 40.375 pessoas.  

“Temos alguns casos de recusa, em que os agentes começam a preencher os formulários, mas depois as pessoas já não querem responder mais, porque se chega a uma certa pergunta que para eles pode ser sensível”, sustentou a mesma fonte, admitindo haver casos de recusa total devido a “confusão” feita do acto de recenseamento com questões políticas.  

Para colmatar a lacuna, o INE, segundo a mesma fonte, tem intensificado as acções de sensibilização.  

Quanto ao caso divulgado pela imprensa de um recenseador, que supostamente foi alvo de assalto com arma branca, Ana Furtado disse não ter conhecimento de qualquer denúncia e nem mesmo os outros supervisores.

Mas, garantiu haver relatos de zonas onde os recenseadores foram “intimidados”, inclusive com um caso nesta terça-feira, 22.  

“Temos uma forte colaboração com a Polícia Nacional, que se prontificou em intensificar as rondas nos locais onde os agentes se sentem intimidados, por portarem um tablet a recolher as informações”, sublinhou a supervisora, adiantando que agora procuram ir em grupos de dois ou três às zonas “mais críticas”.

Em relação à covid-19, Ana Furtado assegurou que “estão salvaguardadas todas as medidas de segurança sanitária”, com kits disponibilizados, em que se inclui máscaras, álcool gel aos agentes e até máscaras aos agregados familiares, que não as têm.  

Nestes sete dias, a ilha de São Vicente já completou alguns Distritos de Recenseamento (DR), “embora outros ainda não”, mas, conforme a mesma fonte, “estão a ser cumpridos os objectivos pré-estabelecidos”.

Mesmo assim, Ana Furtado apelou à colaboração da “pequena parte da população” que ainda mostra “alguma reticência” em ser recenseada nesta operação de “grande importância” para o País.  

“Nós todos estamos ansiosos para saber o número da população, as condições de vida e que isso sirva para que igrejas, instituições, Governo e outras entidades possam implementar algumas medidas, que melhorem a condição de vida da nossa população”, exortou a técnica, acrescentando estar preservada a “total confidencialidade” dos dados pessoais das pessoas.  

Na ilha de São Vicente, de acordo com o Censo 2010, foram recenseadas 74.994 pessoas e agora em 2021, para o Censo 2020, que só agora está a ser feito devido à pandemia da covid-19, tem uma projecção demográfica de cerca de 85 mil pessoas.  

LN/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos