São Vicente/Caso Câmara Municipal: PM insta representantes a encontrar “melhor forma” de trabalhar em conjunto

Mindelo, 15 Jun (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, exortou os vereadores dos partidos representados na Câmara Municipal de São Vicente a encontrarem “melhor forma” de trabalhar em conjunto e acabar com o impasse que se regista desde Janeiro.

O chefe do Executivo, que falava hoje aos jornalistas, na Cidade da Praia, assegurou estar a decorrer um processo que “envolve a verificação de situações, que foram denunciadas pela irregularidade de várias decisões, da qual se vai tentar criar condições para o regresso da normalidade de governabilidade na ilha”.

“A nível político há um trabalho em curso entre os representantes políticos de São Vicente, estou a falar do MpD, da UCID, e do PAICV para a procura da melhor solução, tendo em conta que os eleitores deram aquilo que existe em termos do seu voto para que a governação fosse partilhada”, sublinhou Ulisses Correia e Silva, apelando que as partes encontrem a “melhor forma” de trabalhar em conjunto.

O próprio presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, disse nesta segunda-feira, 14, que o Governo vai enviar ainda esta semana a São Vicente uma delegação dos ministérios das Finanças e da Coesão Territorial para se reunir com todas as partes envolvidas no impasse que se regista desde Janeiro.

Segundo a mesma fonte, o Governo já tinha solicitado, há alguns meses, toda a documentação sobre este processo, incluindo as actas das reuniões e as assinaturas pertinentes das mesmas, que já foram enviadas.

O autarca considerou que a “lei é clara” e por isso não tem por que ter receio, esperando que com a vinda desta comissão saia uma “decisão melhor para o desenvolvimento da ilha e o bem-estar da população”.

Aliás, Neves disse que há toda a necessidade de haver harmonia e tranquilidade para o funcionamento da câmara municipal e que não quer conflitos, mas quando perguntado sobre o que falta para esse entendimento remete para os vereadores da oposição.

Do lado da oposição, os vereadores voltaram a deliberar na semana passada sem a presença do presidente que abandonou a sessão camarária realizada na última quinta-feira, 09.

Segundo o vereador da União Cabo-Verdiana Independente e Democrática (UCID), Anilton Andrade, que falou à Inforpress, Augusto Neves “entrou mudo e saiu calado e negou-se a introduzir pontos na agenda, propostos pelos vereadores da oposição, apesar do regimento permitir”.

“A situação manteve-se inalterável, apesar de ter garantido que iria tentar um entendimento. Mas ele entrou, não disse absolutamente nada. Presidiu à reunião e limitou-se a passar a palavra aos vereadores e quando começamos a colocar um conjunto de questionamentos ele saiu e nós deliberamos três pontos da agenda”, afirmou, acrescentado que “os três vereadores do MpD também saíram da reunião”.

Agora uma equipa do Governo deverá reunir-se com as partes e outras entidades ligadas à matéria em São Vicente para tentar encontrar um consenso.

LN/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos