São Vicente: Câmara de Comércio do Barlavento reúne-se em assembleia ordinária não electiva

Mindelo, 04 Abr (Inforpress) – A Câmara de Comércio do Barlavento (CCB) reúne-se esta sexta-feira, no Mindelo, em assembleia-geral ordinária não electiva para, entre outros pontos, discutir e aprovar o relatório de actividades de 2016 e o plano de acção para 2017.

O encontro, a realizar-se na sala de conferência do Centro de Negócios do Mindelo, deve ainda ser ocasião para a actual direcção solicitar autorização à assembleia para um financiamento bancário destinado à segunda fase do projecto de reabilitação do Centro de Negócios do Mindelo.

De acordo com a versão zero do plano de actividades da CCB para 2017, a que a Inforpress teve acesso e que vai ser discutido e aprovado na reunião de sexta-feira, a “permanente busca de sustentabilidade económica e financeira” para a instituição está na base da fase II do projecto de reabilitação do Centro de Negócios da CCB em Mindelo, avaliado em 6.900 contos.

Vai traduzir-se na remodelação do piso “zero” para albergar a sede da instituição, compreendendo tanto os serviços de backoffice como de atendimento aos associados e operadores económicos no geral.

As obras do projecto, previstas iniciar logo após a assembleia-geral, mediante autorização dos associados para recurso a financiamento bancário, trará ainda, de acordo com a mesma fonte, uma “substancial valorização” do exterior do edifício e novas instalações no primeiro piso para acomodar os novos serviços previstos no âmbito das novas competências que serão adjudicadas pelo Governo.

A CCB, a nível da administração central, destaca que as prioridades, entre outras, centram-se no contrato-programa que deverá ser celebrado ainda no corrente mês com o Governo, consubstanciando um conjunto de projectos específicos com os Ministérios da Economia e Emprego e das Finanças e Administração Pública.

No âmbito regional, lê-se no mesmo documento, a “reivindicação é determinante e amplamente partilhada” de uma parceria efectiva com as câmaras municipais, em prol de um desenvolvimento que aposte nas “capacidades e potencialidades endógenas” de cada ilha.

As acções prioritárias para 2017 deverão permitir substanciar parte dos objectivos estratégicos anunciados para o período até 2020, seja no capítulo da capacidade institucional da agremiação, seja na promoção e defesa dos interesses dos associados, em particular, e dos operadores económicos, no geral.

Uma das maiores agremiações empresariais do país, a CCB tem as suas raízes 1918, ano da fundação da Associação Comercial, Industrial e Agrícola do Barlavento (ACIAB), tendo actualmente como presidente da direcção o jurista Belarmino Lucas.

A rede empresarial da instituição é integrada por “centenas de membros associados”, entre os quais profissionais liberais, micro, pequenas, médias e grandes empresas, e associações de classe e é tida como “parceiro credível e indispensável” de qualquer investidor que procura a região Norte de Cabo Verde.

AA/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos