Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Vicente: Apoio dos pais “é fundamental” para recuperação das crianças acolhidas no Centro Irmãos Unidos – vereadora

Mindelo, 27 Jun (Inforpress) – A vereadora do Pelouro Social da Câmara Municipal de São Vicente, Lídia Lima, considerou hoje ser “fundamental” o apoio dos pais para a recuperação dos nove adolescentes, que neste momento estão acolhidos no Centro Irmãos Unidos.

Esta autarca tomava este posicionamento, na tarde de hoje, durante o encontro realizado com os pais destas crianças, enquadrado no Dia Internacional contra o uso e tráfico ilícito de drogas, assinalado nesta quarta-feira (26) e nas acções do Programa Municipal de Educação às famílias, lançado no último mês de Maio.

Esta iniciativa teve por objectivo, segundo a mesma fonte, dialogar com os pais sobre alguns aspectos, que passam na sociedade e podem afectar estas crianças, que estão há cinco meses no Centro Irmãos Unidos, da responsabilidade da edilidade e da Cáritas de São Vicente, depois de terem sido resgatadas da rua.

“Queremos que as famílias estejam mais perto de nós neste processo de recuperação destas crianças, para depois puderem as acolher novamente em casa e que as famílias nos ajudem a as ensinar certos valores, que vão mudar as suas vidas drasticamente”, lançou a vereadora.

Isto porque, reforçou Lídia Lima, é sabido que “muitas coisas” que acontecem na infância são “normalmente por circunstâncias familiares”.

“Muitas vezes, aquele ambiente familiar dentro de casa não ajuda os nossos filhos a ter um comportamento normal, a ter uma adaptação na sociedade”, assegurou, referindo, por exemplo, as brigas entre pais, que levam as crianças a criarem “certas resistências” e por fim a quererem viver na rua.

A vereadora alertou para estas situações e disse ser “fundamental” o apoio dos pais para este trabalho de reinserção social, que estão a tentar fazer, não somente de atribuição do lar, mas também de “amor, carinho, conforto, respeito, além da formação profissional”.

O encontro contou também com a participação e intervenções de representantes da Polícia Nacional, do Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), do Observatório de Cidadania Activa e do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), parceiras do Programa Municipal de Educação às famílias.

Mas, por outro lado, não teve muita adesão dos pais, que foram poucos, mas mesmo assim colocaram os seus problemas, que poderão ter levado os filhos a terem estes comportamentos desviantes.

O projecto, tem por objectivo, segundo os promotores, ajudar as “famílias no geral” a encontrar uma “solução” para educar os jovens e os adolescentes de hoje.

O programa fora lançado em Maio último, justamente no Dia Internacional da Família, e agora teve como um dos primeiros visados este centro que acolhe nove adolescentes, em regime semi-fechado, da câmara municipal, da Cáritas de São Vicente e outras entidades que formam o núcleo criado para eliminar as crianças das ruas de São Vicente.

LN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos