São Vicente: Acórdão do TC “não deve ser visto como uma questão política” – João do Carmo

 

Mindelo, 07 Jun (Inforpress) – O autor das denúncias sobre “venda ilegal de terrenos e de gestão danosa” do Município de São Vicente na gestão de Isaura Gomes considerou hoje que o acórdão do TC “não deve ser visto como uma questão política”.

João do Carmo, à época vereador sem pasta e responsável do PAICV em São Vicente, numa reacção à Inforpress sobre o acórdão recente do Tribunal de Contas (TC), que julgou os responsáveis da autarquia, presidente e vereadores, “quites para com as Finanças Públicas” pela gestão financeira do Município de São Vicente 2007/2011, considerou que a denúncia relacionou-se com “um caso específico” de gestão dos terrenos na ilha.

“O que nada tem a ver com a parte financeira, pois o posicionamento divulgado pelo Tribunal de Contas é sobre a prestação de contas, que é uma questão legal, e que normalmente os políticos são notificados muito tempo depois da gestão do seu mandato”, lançou a mesma fonte, para quem esse acórdão “não deve ser visto” como uma questão política, porque a denúncia da altura referia-se a uma questão local “sentida por todos os sanvicentinos”.

O actual deputado do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) eleito pelo círculo eleitoral de São Vicente confirmou que recebeu recentemente a notificação do TC. que condena a câmara a devolver sete mil escudos ao Tesouro, mas que esta é uma questão de contas, sendo do seu conhecimento, prosseguiu, que a câmara é dotada de “bons quadros e técnicos que sabem e têm experiência suficiente” na apresentação das contas ao TC.

“Penso que, hoje, há mais cuidado na gestão dos terrenos em São Vicente resultante da nossa denúncia, ou seja, o papel que fizemos serviu aos sanvicentinos e à câmara municipal”, concluiu o político, lembrando que a denúncia chegou à Justiça, que “fez o seu trabalho”, estando “o caso inclusive arquivado”.

Em conferência de imprensa hoje no Mindelo, o ex-presidente da Assembleia Municipal de São Vicente João Gomes, igualmente actual deputado pelo Movimento para a Democracia (MpD, no poder) eleito por São Vicente, “mas corroborada pelo sistema MpD”, explicou que o acórdão do Tribunal de Contas de 09 de Março veio “deitar por terra” as “denúncias, suspeições e acusações” de que foi alvo Isaura Gomes e equipa pelo “então líder do PAICV João do Carmo”.

AA/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos