São Vicente: Acções formativas nas Forças Armadas hoje constituem “desafio enorme” – chefe do Estado Maior

 

Mindelo, 25 Ago (Inforpress) – O chefe do Estado Maior das Forças Armadas (FA) considerou hoje que as acções formativas constituem, actualmente, um “enorme desafio” para a instituição militar devido à situação “financeira e material difícil” que obriga a “fazer mais com menos”.

O Major-general Anildo Morais que discursava no Comando da Primeira Região Militar, em São Vicente, no acto de encerramento de um curso que “forneceu” 51 novos sargentos às FA, fez questão de ressaltar que o curso, este ano, adoptou um caminho “um pouco diferente do usual” já que tinha como objectivo, para além de capacitar os sargentos recém-formados, racionalizar os “parcos meios financeiros e materiais disponíveis” sem, contudo, ressalvou, “sacrificar a qualidade formativa”.

Mesmo assim, o chefe do Estado Maior das Forças Armadas lançou um olhar para futuro e garantiu que constitui “prioridade absoluta” da instituição o aumento da capacidade operacional, a aquisição de novas técnicas e procedimentos bem como “desenhar novos caminhos”, mas “mantendo sempre” as “valiosas tradições” militares.

Um dos cernes deste desafio, apontou, prende-se com a capacitação de militares, a aposta na juventude e em novas ideias, na modernização e actualização de procedimentos.

O objectivo, assinalou, é preparar “consistentemente o futuro das FA”, apostando principalmente na formação de militares “cada dia mais íntegros e honestos”, homens e mulheres “de valor e de virtudes” que seja “exemplos” nas fileiras das FA e na sociedade cabo-verdiana.

Antes, o director do curso, 1º tenente Ronielson Lopes, no seu discurso, recomendou para futuras formações a remodelação do sistema de avaliação, testes físicos e psicotécnicos “rigorosos” e a disponibilização logo de início a cada formando de um kit de fardamento “completo e novo”.

Os 51 novos sargentos das FA, dos quais duas mulheres, frequentaram, no Centro de Instrução Militar do Morro Branco, o 18º curso que durou oito semanas e teve uma carga horária de 277 horas, distribuídas por duas fases, instrução geral e instrução de especialidades.

AA/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos