São Tomé/Eleições: Missão de observação da UE destaca respeito dos procedimentos eleitorais

São Tomé, 25 Set (Inforpress) – A Missão de Observação Eleitoral (MOE) da União Europeia avaliou positivamente o cumprimento dos procedimentos eleitorais em pelo menos 44 mesas de voto observadas durante as primeiras horas de hoje em São Tomé e Príncipe.

“Até às 11:00 as condições são geralmente positivas na observação dos procedimentos eleitorais”, afirmou Maria Manuel Leitão Marques, num ‘briefing’ aos jornalistas.

Segundo a chefe da MOE da União Europeia (UE), “a maior parte das mesas de voto abriram atempadamente”, mas houve pelo menos “cinco que abriram com trinta minutos de atraso”.

“O material essencial para o funcionamento das mesas de voto esteve presente na maior parte delas, e também em 34 das 44 mesas observadas o acesso a pessoas com mobilidade reduzida era permitido”, acrescentou Maria Manuel Leitão Marques.

No entanto, a eurodeputada portuguesa considerou que esteve “menos bem na verificação prévia se existia tinta indelével” e que a missão só constatou esta “verificação em metade das mesas de votos”.

“Os procedimentos até agora têm sido observados na generalidade das situações”, concluiu a chefe da MOE da União Europeia.

A equipa da UE já está no terreno desde 25 de agosto, um mês antes do ato eleitoral, com uma equipa de oito peritos eleitorais, a que se juntaram em 05 de setembro 10 observadores de longo prazo.

A missão foi reforçada na sexta-feira com outros 10 observadores de curto prazo, que “vão permitir uma cobertura no dia eleitoral de quase todas as assembleias de voto de São Tomé e Príncipe”, na capital, nas zonas rurais e nas zonas mais remotas, segundo a UE.

“Os observadores da UE estarão de olhos abertos e ouvidos atentos durante a votação, contagem e apuramentos dos resultados”, referiu a chefe da missão, citada num comunicado de imprensa de sexta-feira.

Os membros da missão, esclareceu Maria Manuel Leitão Marques, “não interferem no processo”.

“Eles irão observar e tomar nota de como a votação é conduzida, avaliando questões como o respeito pelo direito de voto, o segredo do voto, o desempenho dos membros da mesa, a acessibilidade para eleitores com deficiência e a participação das mulheres”, além de avaliarem “a transparência, exatidão e integridade da contagem”, segundo a eurodeputada.

Os cerca de 123 mil eleitores de São Tomé e Príncipe são chamados hoje a votar nas eleições legislativas, autárquicas e regional, com os votantes na diáspora a eleger, pela primeira vez, dois deputados pela Europa e África.

As urnas abriram às 07:00 e encerram às 17:00 locais (mais uma hora em Lisboa). Nas duas ilhas que compõem o país, haverá um total de 309 mesas de voto para os 123.301 eleitores.

No total, 11 partidos e movimentos, incluindo uma coligação, concorrem hoje aos 55 lugares da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe.

Pela primeira vez, 14.692 cidadãos residentes em 10 países da Europa e África elegem um deputado por cada círculo.

Os restantes 53 deputados são escolhidos pelos seis distritos da ilha de São Tomé e pela região do Príncipe.

Os eleitores são-tomenses têm igualmente de escolher os próximos presidentes das autarquias e o Governo Regional do Príncipe também vai a votos.

Inforpress/Lusa/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos