São Tomé/Eleições: Duas mil pessoas com deficiência votaram hoje com apoio das Nações Unidas

São Tomé, 25 Set (Inforpress) – Cerca de duas mil pessoas com deficiência em São Tomé e Príncipe puderam hoje votar nas eleições, graças a um acordo entre as associações representantes e os taxistas, com o apoio das Nações Unidas, afirmou hoje uma responsável da organização.

“Este ano, com a cooperação das quatro associações de pessoas com deficiência em São Tomé e Príncipe – deficientes motores, cegos, surdos e mudos e os albinos – e com a cooperação da associação de taxistas, temos em todos os distritos, em cada distrito, dois taxistas” a transportar as pessoas portadoras de deficiência até aos locais de voto, disse à imprensa Elisabete Azevedo-Harman, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

As próprias associações das pessoas com deficiência fizeram o mapeamento, em conjunto com o PNUD, para identificar onde essas pessoas vivem e quais as dificuldades que tinham.

“A associação de taxistas de São Tomé e Príncipe está a ser fantástica porque estão a ir buscar as pessoas a casa e depois levam a cabine ao sítio onde está a pessoa de cadeira de rodas”, exemplificou a responsável, indicando que o PNUD mandou fazer cabines de voto adaptadas a cadeiras de rodas, mas não foi possível colocar em todo o país.

“É algo que nós impulsionámos, mas na verdade são as associações de pessoas com deficiência de São Tomé e Príncipe com a Associação Nacional dos Taxistas que estão neste momento a fazer”, acrescentou.

Elisabete Azevedo-Harman deu o exemplo de um jovem “com 20 e poucos anos”, surdo-mudo, que nunca tinha votado porque tinha medo de ir à assembleia de voto.

“É uma questão de orgulho ter cartão de eleitor. Houve uma senhora que nos disse que a questão do cartão de eleitor é uma maneira de mostrar que é igual aos outros e, portanto, muitas destas pessoas têm cartão de eleitor e estão a ir votar”, referiu.

Os cerca de 123 mil eleitores de São Tomé e Príncipe são chamados hoje a votar nas eleições legislativas, autárquicas e regional, com os votantes na diáspora a eleger, pela primeira vez, dois deputados pela Europa e África.

As urnas abriram às 07:00 e encerram às 17:00 locais (16:00 em Cabo Verde). Nas duas ilhas que compõem o país, haverá um total de 309 mesas de voto para os 123.301 eleitores.

No total, 11 partidos e movimentos, incluindo uma coligação, concorrem hoje aos 55 lugares da Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe.

Pela primeira vez, 14.692 cidadãos residentes em 10 países da Europa e África elegem um deputado por cada círculo.

Os restantes 53 deputados são escolhidos pelos seis distritos da ilha de São Tomé e pela região do Príncipe.

Os eleitores são-tomenses têm igualmente de escolher os próximos presidentes das autarquias e o Governo Regional do Príncipe também vai a votos.

Inforpress/Lusa/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos