Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Salvador do Mundo: Edil considera que visita do embaixador dos EUA serve de alento para enfrentarem o mau ano agrícola

 

Achada Igreja, 13 Dez (Inforpress) – O edil de São Salvador do Mundo, Ângelo Vaz, considerou hoje que a visita ao concelho pelo embaixador dos Estados Unidos em Cabo Verde, servirá de alento para enfrentarem o mau ano agrícola com mais optimismo, minimizando o impacto.

Em declarações à Inforpress, o autarca explicou que a visita do diplomata norte-americano, Donald Heflin se enquadra no âmbito do mau ano agrícola e da seca que assola o país, da qual o concelho de não foge à regra, por ser um município rural, logo, com uma população muito ligada à agricultura.

Face à esta situação “difícil”, segundo o edil Ângelo Vaz, só com parcerias e “mãos amigas” de diferentes instituições, a começar pelo Governo, e nesse caso em particular, da Embaixada dos Estados Unidos em Cabo Verde, é que se consegue “minimizar” os efeitos do mau ano agrícola no concelho.

Conforme indicou, após constatar “in loco” a real situação dos impactos do mau ano agrícola junto das famílias, com as quais, também dialogou, acredita que o embaixador vai ajudar o concelho e as suas gentes a driblar esta situação.

“Já estamos a sentir os efeitos do mau ano agrícola, tendo em conta que as pessoas têm procurado com mais frequência os serviços da câmara municipal para procurarem apoios, e na medida das nossas possibilidades temos estado ajudar”, disse o autarca em declarações à Inforpress.

Em relação ao plano de emergência, informou que já assinaram um contrato-programa com o Governo, no âmbito do qual o município beneficiou de mais de 13 mil contos para criação de empregos, apoio às actividades geradoras de rendimento (AGR) para que possam “minimizar os impactos do mau ano agrícola”.

O autarca explicou ainda, que em termos de emprego serão alocados cerca de cinco mil contos, sendo que de momento já estão a fazer levantamentos dos beneficiários, tendo em conta que pretendem fazer uma gestão equitativa para as 18 localidades do concelho.

“A parir de 01 de Janeiro vamos começar os trabalhos e aproveitar a mão-de-obra local, a nível de construções e manutenção de estradas, limpezas de poços para mobilização de mais água”, indicou.

FM/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos