Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Salvador do Mundo: Assembleia Municipal aprova instrumentos de gestão camarária para 2020 de 320 mil contos

Achada Igreja, 13 Dez (Inforpress) – A Assembleia Municipal de São Salvador do Mundo aprovou hoje o plano de actividades e o orçamento da autarquia para 2020, no valor de 320 mil contos, representando um acréscimo de 22 por cento (%) face a 2019.

Este que é o quarto e último orçamento para o mandato 2016-2020 foi aprovado com sete votos a favor do Movimento para a Democracia (MpD – partido que gere a câmara) e seis contra do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV- oposição).

O edil salvadorenho, Ângelo Vaz, que lembrou que os orçamentos da câmara têm tido aumento anual desde 2016, afirmou que o para o ano económico de 2020 é para a alegria da população dos Picos, sustentado que o mesmo se traduz na melhoria de qualidade de vida dos salvadorenhos.

“2020 vai ter o maior aumento comparativamente ao ano 2019, que é o valor de 24%. Vamos continuar a colocar no centro da nossa actuação a população de São Salvador do Mundo para que possamos atingir, sobretudo as pessoas mais carenciadas”, declarou.

O orçamento, que segundo ele tem “rosto humano”, vai tocar directamente a juventude, o desencravamento das localidades, a habitação social, o transporte escolar, dinamizar a economia, apoiar as actividades geradoras de rendimento (AGR), o incentivo ao empreendedorismo jovem e os agricultores e criadores de gado.

O líder da bancada do PAICV, Nasolino Carvalho, por seu lado, disse que o seu partido votou contra estes dois instrumentos de gestão por entender que os mesmos não vão resolver os problemas desse município do interior de Santiago.

É que conforme ele, este orçamento é “irrealista”, sustentando que esse aumento se deve ao facto de 2020 ser um ano de eleições, aliás, afirmou que a própria câmara tem a noção disto, tendo em conta que esse documento não vai responder aquilo que sempre foi a sua “bandeira de campanha”, referindo-se a redução de desemprego.

Sobre desemprego, informou que, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, (INE) é de 20,2%, mas, no entanto, disse que a câmara trouxe dados de 2017 em que o desemprego era de 10,4%.

“É um orçamento que não traz esperança para os jovens. E nos Picos temos uma hemorragia populacional que está a fugir do município, por causa das políticas erradas do MpD”, exteriorizou.

Por tudo isso, afirmou que o MpD está a se cingir ao que é visível e a pôr de lado o que é o sensível, referindo-se ao desinvestimento na agricultura, falta de água e desemprego, que aliás, lembrou, afectam o município.

Para o líder da bancada do MpD, Gil Vaz, este orçamento de 320 mil contos, contrariamente ao PAICV, vai resolver os problemas dos Picos em todos os sectores, desde habitação social, desporto, juventude, cultura, infra-estruturação do município com foco no desencravamento das localidades.

Disse que a sua bancada votou a favor, porque o documento vai minimizar os efeitos do mau ano agrícola, e ainda dar continuidade ao desencravamento, ligação domiciliária de água, criação de infra-estruturas desportivas, nomeadamente placas desportivas.

A oitava sessão ordinária serviu ainda para aprovar o orçamento retificativo de 2019.

FM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos