São Nicolau: Ribeira Brava está melhorando de dia para dia – presidente da câmara

Ribeira Brava, 12 Mar (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Brava, Pedro Morais, disse à Inforpress que o município está melhorando de dia para dia, graças a “projectos determinantes” que ali estão sendo implantados.

“O município da Ribeira Brava está a caminhar passo a passo, melhorando dia por dia”, começou por dizer o autarca em entrevista à Inforpress, apontando alguns projectos em curso, que a autarquia pensa ser “determinantes para a ilha e para o município”.

A título de exemplo, Pedro Morais citou o complexo desportivo de Maiamona, cujo concurso já foi lançado.

Trata-se de um “projecto muito acalentado” do ponto de vista do edil ribeira-bravense, uma vez que, segundo disse, “São Nicolau é uma ilha que não tem um complexo desportivo e, como tal, não consegue receber provas de outras modalidades que não o futebol”.

O complexo desportivo vai-se situar na Maiamona, no centro da cidade de Ribeira Brava. É uma zona que, conforme informou Pedro Morais, tem maior concentração de população.

“Todos os autarcas que chegam aqui neste município têm sempre esta aspiração, nós não ficamos indiferentes, só que demos um passo em frente”, frisou Pedro Morais, completando que a actual câmara foi ao banco recorrer a um empréstimo de 50 milhões de escudos e, também que o Governo irá “comparticipar com uma boa parte”, no âmbito de um protocolo assinado com o ministério do Desporto.

Pedro Morais falou ainda das obras que estão a acontecer no âmbito da assinatura de contratos-programa com o Governo, através do ministério das Infra-estruturas, no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA).

Deste pacote fazem parte, conforme avançou o autarca de Ribeira Brava, reabilitação de infra-estruturas municipais, conservação do ambiente, reabilitação de casas, em que vão ser agora terminadas 60, estando a conclusão de mais 66 casas ainda durante este ano de 2019.

“É um projecto que vai directamente servir as pessoas”, frisou o presidente da câmara.

Nestas obras de reabilitação de moradias, acrescentou a mesma fonte que a tendência é para a substituição da laje para telhas, de modo a ter uma estrutura mais leve, com um ambiente paisagístico que adeqúe à realidade do município.

“Nós temos um país onde as casas, basicamente, são feitas de argamassa e então essas casas estão a correr o risco de desabar em cima das cabeças das pessoas. É uma preocupação enorme”, observou.

Pedro Morais indicou ainda a reabilitação das galerias de Fajã, “um grande projecto sustentável”, feito desde 1991 e que, desde aquela altura, só houve o investimento básico.

“Desde aquela altura a água é produzida tudo à gravidade, portanto, melhorou a vida da população de Fajã e hoje está a ser reabilitada. São cerca de 20 mil contos que o Governo investiu e, portanto, é uma obra que nos vai ajudar a aumentar também o perímetro agrícola”, pontuou.

Ainda na sequência do projecto PRRA, Pedro Morais falou da reabilitação da Lagoa de Juncalinho, “um projeto especial”.

“É uma zona turística que tem uma piscina natural. Vamos acrescentar algo mais nesta bela paisagem com um projecto de cerca de 11 milhões de escudos, cujo financiamento já está assegurado. O concurso já está garantido”, avançou Pedro Morais completando a zona terá, depois das obras, uma componente desportiva, outra recreativa e uma zona de servidão.

A mesma fonte lembrou ainda que os munícipes passam seus tempos livres no local, onde aproveitam todos os verões para se banhar naquela “maravilha” que é também um património do município. “Fazemos lá um pequeno festival no Verão, na segunda semana do mês de Agosto”, acrescentou.

Pedro Morais informou ainda que a edilidade de Ribeira Brava concluiu com o Instituto de Estradas uma estrada que dá acesso à zona de Morro.

“Estamos a concluir, também com o Instituto de Estradas, a ampliação da via do acesso à Caleijão, introduzimos em Chã de Norte, que é a zona de expansão, um arruamento que deu aos moradores uma certa tranquilidade com a redução da quantidade de terra levantada pelo vento”, adicionou Pedro Morais para quem estas “são obras que vão melhorar a vida dos moradores”.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos