Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Nicolau: Rádio Comunitária “Sodade FM” celebra 8 anos ao serviço da comunidade com transmissão em directo

Tarrafal de São Nicolau, 28 Jul (Inforpress) – A rádio comunitária Sodade FM (São Nicolau) celebrou, este sábado, oito anos de existência ao serviço da comunidade do Tarrafal de São Nicolau com transmissão em directo regional e exterior através da sua frequência e da rede social.

De acordo com João David um dos impulsionadores da estação, a iniciativa do projecto nasceu em 2010, quando trabalhava no Centro de Juventude e constatou que havia poucos espaços informativos para formar jovens locais.

As emissões começaram propriamente ditas em 2011, fruto do empenho de um jornalista, um líder comunitário mais a parceria da autarquia local.

As primeiras emissões foram feitas a partir do Centro Cultural e, já nessa altura ambicionava-se um projecto de televisão que não foi possível devido a época legislativa, explicou.

Entretanto, a rádio sofreu inúmeros constrangimentos, querendo fechar as portas, até que conseguiu um apoio da igreja que cedeu um espaço para poder dar continuidade às suas actividades.

Em 2014, José Almeida assumiu os comandos da rádio como director, e onde exerce, até hoje, a sua actividade de animador voluntário.

Conforme apurou a Inforpress, a rádio trabalha 100% com voluntários, sendo 3 elementos que asseguram a emissão 24/24 com programação variada, desde agenda comunitária, jornal regional, desporto e animação musical.

A estação comunitária transmite também programas educativos para ambiente, cidadania fruto de parcerias institucionais.

Em declarações à Inforpress, José Almeida fez um balanço das actividades da rádio que, segundo ele, tem sido de “muita aprendizagem, de luta e de conquista”.

“Foram oitos anos nada fáceis, porque uma radio comunitária sedeada no Tarrafal é complicado ainda mais quando temos poucos apoios” disse.

Segundo Almeida, os únicos apoios que recebem, é da comunidade emigrada, colaborando na sustentabilidade da rádio.

A rádio carece ainda de alguns materiais para melhorar a sua performance, nomeadamente, micro, escutas, cabos de ligação etc.

A radio, apesar de comunitária, tem sabido acompanhar a evolução tecnológica e aproximar cada vez mais a sua comunidade regional da emigrada, através da rede social, fazendo, muitas vezes, transmissões ao vivo de programas com elevada participação.

De acordo com o responsável, neste quesito, a rádio tem extrapolado muitas vezes “o seu limite” fazendo mais do que aquilo que é a sua vocação, contando com poucos apoios, mas sempre com o intuito de primar para servir a comunidade.

“Hoje em dia temos ouvintes que exigem de nós muito mais do que aquilo que a rádio pode oferecer” ressaltou.

A rádio “Sodade FM” atravessa neste momento o perigo difícil, correndo o risco de fechar as portas devido á ocupação gratuita do espaço.

Na qualidade de director, José Almeida deixou um apelo aos governantes e à autarquia local para que apoiem a actividade da radio comunitária para que ela continue dando a sua contribuição no desenvolvimento local.

Para celebrar os oito anos de actividade radiofónica ao serviço da comunidade, a rádio Sodade FM contou, este sábado, à noite, na localidade de Alto Saco com uma emissão em directo a partir da sua frequência e rede social.

Na sua emissão em directo, muitas personalidades que contribuíram para a sua existência foram entrevistadas e a comunidade emigrada também participou activamente enviando mensagens a familiares.

DG/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos