São Nicolau: É necessário levar a morna ao ensino e à juventude – músico George Tavares

Tarrafal de São Nicolau, 27 Abr (Inforpress) – O músico e compositor George Tavares defendeu sexta-feira, no Tarrafal de São Nicolau, a necessidade de levar a morna ao ensino e ao seio da juventude para sua preservação e valorização.

George Tavares fez estas declarações na conferência sobre a morna, que decorreu no Centro Cultural Paulino Vieira, e que antecede o Festival da Morna “Sodad”, que arranca hoje na localidade de Praia Branca.

A conferência deste ano teve como objectivo, reunir artistas e personalidades da sociedade civil, e levar ao debate e reflexão questões pertinentes sobre o género musical cabo-verdiano – a morna e os direitos de autor.

George Tavares, durante a sua intervenção no painel “A morna – ontem e hoje”, falou sobre a definição e a origem da morna, bem como, questionou aos presentes sobre o que se tem feito pela preservação e valorização da morna.

Segundo George Tavares, os cabo-verdianos precisam “fazer mais pela morna” e “pelos fazedores da morna”.

Na sua explanação, recordou que a morna é “moeda de troca” pelo qual se vende Cabo Verde lá fora e, através do qual é globalmente conhecido, especialmente através de vários intérpretes e compositores como Cesária Évora, Bana, Tito Paris, Paulino Vieira, entre outros.

Defendeu, ainda, que é necessário levar a morna ao ensino e à juventude para poder preservá-la e valorizá-la como um bem cultural e identitário cabo-verdiano.

“Os jovens de hoje precisam saber muito sobre a morna. Porque não falar da morna nas escolas?”, indagou.

Lembrou que a morna é candidata a Património Cultural da Humanidade e, que para isso, todos os cabo-verdianos estão convocados a fazerem mais para levar a morna a um patamar mais elevado.

“Mas, para isso, precisamos fazer um lobby muito forte para que a morna chegue a ser mesmo um património imaterial da humanidade”, apelou.

Na conferência estiveram presentes os músicos Nhelas Spencer, para debater direitos de autor e Maninho Almeida para dar o seu testemunho da contribuição que deu à musica cabo-verdiana, especialmente à morna.

A 7ª edição do Festival d´Morna” acontece, hoje, na localidade de Praia Branca e, conta com um cartaz recheado de vozes que vão interpretar a morna.

DG/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos