São Nicolau: Criadores de gado queixam-se da falta de ração e de assistência técnica

São Nicolau: Criadores de gado queixam-se da falta de ração e Tarrafal de São Nicolau, 09 Jan (Inforpress) – Criadores de gado de São Nicolau queixam-se da falta de ração há quase um mês na ilha, bem como a falta de assistência técnica por parte do Ministério da Agricultura e Ambiente.

Em declarações à Inforpress, o criador de gado da localidade de Praia Branca José Soares disse que recebeu a informação segundo a qual a empresa sediada na ilha de São Vicente que fabrica a ração não trabalhou durante a época festiva.

Não obstante esta situação, os criadores de gado dizem que estão sem vales cheques para aquisição de ração para salvar seus animais.

José Soares disse que tentou entrar em contacto com o técnico de Ministério da Agricultura e Ambiente do Tarrafal deixando-lhe os dados para aquisição de alguma ração mas que foi informado de que este encontra-se em gozo de férias.

Segundo o mesmo, a falta de ração tem sido recorrente na ilha colocando ainda outro problema, a “má qualidade”.

Conforme explicou, a ração que lhes é fornecida tem na sua composição nutrientes pobres (40 a 50% de sêmea) que “não ajuda os animais a suster”.

No seu entender, alguns nutrientes deveriam ser moídos e não a farelo, tal como o milho, enquanto a polpa de beterraba (mais conhecido como polaco) não deveria seguir junto com a ração para permitir que o animal pudesse comer.

Conforme avançou, à falta de pasto junta-se também os ataques frequentes de cães vadios que têm estado a dizimar o gado e, por conta disto, já perdeu algumas cabeças.

No entanto, manifestou a sua insatisfação pela ausência das autoridades autárquicas e governamentais em reunir com os criadores para lhes falar sobre a situação do mau ano agrícola.

Para José Soares, a figura do delegado e técnico do Ministério de Ambiente e Agricultura deveria estar mais próximo dos criadores e agricultores para dar ânimo e apoio técnico.

No entanto, afirmou que cerca de 90% deles desconhecem esta figura na ilha.

Por outro lado, a fiscalização no fabrico da ração, o levantamento de quantas toneladas de ração são vendidas por mês na ilha, a capacidade dos criadores de gado na compra do mesmo e o fornecimento de uma ração de qualidade foram apontados por José Soares como solução para resolver o problema dos criadores de gado.

Esta quinta-feira, 09, chegaram cerca de 50 sacos de ração de 30 quilogramas no navio Mar Liso, proveniente de São Vicente, segundo informações a que Inforpress teve acesso.

DG/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos