São Nicolau: Assembleia Municipal do Tarrafal aprova orçamento de 651 milhões de escudos

Ribeira Brava, 03 Dez (Inforpress) – A Assembleia Municipal do Tarrafal de São Nicolau aprovou hoje o orçamento e o plano de actividades para 2023, no valor de 651 milhões de escudos.

Os documentos de gestão camarária foram aprovados com oito votos a favor do Movimento para Democracia (MpD-poder), três abstenções do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) e dois votos contra do Grupo Independente para o Desenvolvimento do Tarrafal. (GRIDT).

Em declarações à Inforpress, o presidente da Câmara Municipal do Tarrafal, José Freitas, avançou que este orçamento vai permitir à edilidade realizar “investimentos estruturantes” a nível da requalificação urbana e ambiental e os projectos de inclusão social e económica.

“É um orçamento que nos vai permitir realizar as obras do mercado municipal, que é uma reivindicação antiga da população, para além de diversas obras de requalificação urbana, como na localidade da Praia Branca e no centro da cidade”, afirmou.

Segundo o autarca, o orçamento vai permitir à edilidade recorrer a um empréstimo obrigacionista junto da Bolsa de Valores de Cabo Verde.

Ao justificar o voto favorável, o porta-voz da bancada municipal do Movimento para Democracia, Simoni Soares, disse que a sua bancada votou favoravelmente porque se trata de um orçamento “ambicioso” que vai ao encontro dos anseios dos munícipes.

Por sua vez, a líder da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV- Oposição), Landarleia Rodrigues, explicou que a bancada não foi a favor dos instrumentos apresentados, porque o “orçamento não está em equilíbrio com o plano de atividades” e a localidades que foram “esquecidas”.

Elton Sequeira, líder da bancada do Grupo Independente para o Desenvolvimento do Tarrafal. (GRIDT), realçou tratar-se de um orçamento “ambicioso”, mas “contraditório”, pois, disse, não leva em conta o contexto socioeconômico que o mundo atravessa.

“São de facto projectos que o município precisa mais sequencialmente estes projectos têm vindo em vários orçamentos sem nunca saírem do papel”, acrescentou.

Além da discussão e aprovação dos instrumentos de gestão, os eleitos também estiveram reunidos para discutir a Taxa Municipal de Direito de Passagem (TMDP).

WM/JMV
Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos