São Miguel: Presidente da SCM defende igualdade no acesso aos direitos dos artistas e autores nacionais

Pedra Badejo, 14 Ago (Inforpress) – A presidente da Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) disse hoje que não se pode deixar que algum artista ou autor cabo-verdiano não consiga defender os seus direitos na mesma situação, por isso, defendeu maior igualdade.

Solange Cesarovna, que falava aos jornalistas após o acto de implementação prática dos serviços de registo e cobrança dos direitos de autor, no Balcão Único de Atendimento da Câmara Municipal de São Miguel, fruto de uma parceria entre as duas instituições, afirmou que os artistas têm de ter acesso aos seus direitos porque “as suas obras são valiosas e fazem parte do alicerce deste País”.

Segundo ela, é preciso garantir o acesso aos seus direitos, independentemente da ilha ou município onde estão e, por isso, mostrou-se satisfeita com a parceria feita com a Câmara Municipal de São Miguel.

“Para a SCM é uma enorme satisfação e também um orgulho porque é o primeiro balcão SCM afecto ao Balcão Único de Atendimento, que abrimos aqui no município de São Miguel, o que nos permite descentralizar os nossos serviços, estando mais próximo dos autores, dos artistas, dos produtores musicais e de toda a classe do sector musical no concelho”, declarou.

Conforme garantiu, a partir de agora, em São Miguel, os artistas têm acesso a todos os serviços da SCM sem se deslocarem à Cidade da Praia.

“Por outro lado, também estamos mais próximos de quem utiliza a música no seu negócio, de quem precisa da licença para utilizar as obras musicais dos autores e dos artistas”, mostrou.

No seu entender, isso é um “grande ganho”, tendo em conta que a maior dificuldade que a SCM tem encontrado no seu trabalho é conseguir levar os seus serviços a todos os municípios, uma vez que não se pretende deixar nenhum artista e autor sem oportunidades de defenderem os seus direitos.

Sendo assim, assegurou que a organização que dirige está a trabalhar para levar esta iniciativa para os outros municípios do País.

“Só é possível para nós também, uma instituição que vai dando os seus passos determinantes para colaborar com Cabo Verde na questão de organização do sector dos direitos de autor, quando nós temos parceiros tão importantes como os municípios”, observou.

O presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, assegurou que a concretização desta iniciativa é mais um passo dado para a valorização de todos os artistas, criadores e talentos do concelho, para que os seus trabalhos passem a ser mais reconhecidos e valorizados.

“Hoje temos uma câmara que paga os direitos autorais de músicas e produções artísticas que são utilizadas em público aqui no município”, garantiu, acrescentando que é necessário acabar com a informalidade.

WM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos