Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Miguel: Moradores de Gongon recebem visita médica em suas casas

 

Calheta, 27 Mai (Inforpress) – A comunidade de Gongon, no município de São Miguel (ilha de Santiago), beneficiou hoje de uma feira de saúde porta-a-porta e os moradores aproveitaram para pedir um posto de saúde nesta zona.

No âmbito das actividades para comemorar o dia Internacional do enfermeiro, que se assinalou no dia 12, o Centro de Saúde realizou durante este mês, várias feiras de saúde em diversas localidades do interior do concelho, que não dispõem de um posto de saúde ou uma Unidade Sanitária de Base.

Segundo a enfermeira Anícia Fernandes, nesta jornada mais de 300 pessoas foram examinadas e a maioria dos adultos foram diagnosticados com hipertensão e diabetes, e as crianças com doença de pele e cárie dentária.

Hoje no último dia das deslocações, a equipa de saúde esteve nas localidades de Gongon e Txatxa, duas comunidades com potencialidades agrícolas, mas de difícil acesso.

Ao iniciar a caminhada nesta ribeira, que dura praticamente 30 minutos, a equipa de saúde encontrou um grupo de jovens que trabalhavam na fornalha e aproveitaram para não só fazer o rastreio de diabetes e de tensão alta, como também para falar com esses jovens sobre o uso abusivo do álcool.

“Temos constatado que os jovens daqui têm problemas sérios com uso do álcool, porque nesta ribeira há muita produção do aguardente e o contacto é diário, por isso aproveitamos para os alertar sobre os malefícios do uso abusivo do álcool. O uso da aguardente não combina com uma pessoa que tem hipertensão ou diabetes”, afirmou a enfermeira Anícia Fernandes.

Continuando a galgar, a equipa de saúde chegou nos primeiros povoados de Gongon para examinar os idosos e para os alertar sobre as doenças crónicas, os cuidados a terem na época da chuva, e os cuidados com a alimentação.

Para terem acesso aos cuidados primários de saúde, os moradores têm de percorrer vários quilómetros a pé para chegarem à Unidade Sanitária de Base de Hortelã em Principal ou o Posto Sanitário de Achada do Monte e em casos graves deslocamse ao Centro de Saúde de Veneza, relataram os mesmos.

Os moradores aplaudiram esta iniciativa, mas pedem que as autoridades façam chegar a esta comunidade um posto de saúde, ou que melhorem a via de acesso para que possam não só transportar os doentes para o Centro de Saúde como também para transportarem os seus produtos agrícolas.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos