São Miguel: Micaelenses criticam autarquia pela aquisição de viatura que consideram “um luxo” 

 

Calheta, 19 (Inforpress) – Os munícipes do concelho de São Miguel (Ilha de Santiago) criticam o presidente da câmara Herménio Fernandes pela aquisição de uma viatura que consideram ser “um luxo” para um “município pobre”.

No entanto, a autarquia já veio esclarecer que escolheu a proposta “mais vantajosa” para os cofres municipais na aquisição do veículo, de uma conhecida marca alemã.

Através das redes sociais, os micaelenses têm, desde sexta-feira, demonstrado “indignação” pelo facto de o presidente da câmara ter adquirido “um BMW num valor alto”, enquanto “muitas famílias têm passado por diversas dificuldades” e o concelho “carecer de mais investimentos” e os jovens de emprego.

“Não entendemos como o nosso presidente se esqueceu que somos o concelho mais pobre de Cabo Verde, onde a pobreza e o desemprego são extremamente elevados, e foi comprar um BMW de topo, de alta cilindrada e num preço exorbitante.  Herménio esqueceu-se dos jovens sem trabalho, das famílias sem rendimento e das casas com tectos a cair”, lê-se na página do Movimento Acordar São Miguel.

“Pedro Pires, Carlos Veiga e José Maria Neves em todo tempo dos seus mandatos não andaram em BMW, agora um simples presidente de câmara, uma das piores e insignificantes câmaras dessa terra num X6, é incompressível”, disse Cecílio Pires.

Os munícipes questionam ainda como o edil pretende chegar como este tipo de automóvel às populações das localidades mais distante e de difícil acesso de São Miguel, como Principal, Varanda,  Ribeireta, Pilão Cão e Mato Correia.

Em comunicado enviado hoje à Inforpress,  Herménio Fernandes esclareceu que a Câmara Municipal de São Miguel, para proceder à renovação da sua frota de viaturas, teve que, primeiro, fazer à alienação das viaturas em uso, através de concurso público, e, na sequência das receitas arrecadas, submeteu à Assembleia Municipal (AM) a proposta de aquisição de novas viaturas em regime de leasing.

Depois da autorização da AM, explicou que a câmara lançou concurso público para aquisição de viaturas mediante propostas em cartas fechada e que das três propostas apresentadas a autarquia optou pela “mais vantajosas” para os cofres da autarquia.

Ao contrário do valor que tem estado a circular nas redes sociais e num dos jornais da praça de que a viatura terá custado entre 80 a 120 mil euros, informou que a viatura ST-35-RP foi adquirida no valor de 6.400 contos, correspondentes a 58 mil euros.

“A aquisição foi feita no mercado nacional, em concurso público e respeitou todos os trâmites do concurso e princípios das aquisições públicas. Comparando com as outras propostas, este representa uma poupança de dois mil contos à câmara” clarificou o edil.

Herménio Fernandes esclareceu ainda que esta viatura é para uso das suas funções, como presidente da câmara, pois, desde que iniciou, sintetizou, vinha utilizando viatura própria dado ao “elevado estado de desgaste e de insegurança” em que a anterior viatura afecta ao presidente se encontrava.

AM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos