Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Lourenço dos Órgãos: PAICV faz leitura negativa da conta gerência da câmara municipal enquanto MpD avalia positivamente

João Teves, 24 Jun (Inforpress) – A conta gerência da Câmara Municipal de São Lourenço dos Órgãos foi apreciada hoje na assembleia municipal com análise negativa por parte da bancada do PAICV (oposição), enquanto o MpD (poder) faz uma apreciação positiva, destacando ganhos.

Segundo consta no relatório da conta gerência do ano 2019, foi orçado uma receita de 351.972.294 de escudos e foi arrecadada 226.063.504 de escudos, correspondendo a uma taxa de execução de 64 por cento (%).

O representante da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), José Neves, considerou que a taxa de execução da conta gerência “não satisfaz” aquilo que era a expectativa em termos de investimentos e obras prometidas.

“Com este resultado, fica demonstrado também o falhanço da câmara no cumprimento de grande parte de promessas”, observou, mencionando as obras do estádio municipal relvado, que, ao seu ver, deveriam estar prontas, mas “só agora no período pré-campanha eleitoral” que foram lançadas.

O mesmo lembrou que o emprego é “considerado “grande promessa do Movimento para Democracia (MpD)”, mas que se assiste uma triplicação do desemprego no município de 2016 a 2019.

Referiu ainda que foram desviados milhares de turistas e visitantes com o encerramento do museu municipal.

Falou, também, em desvalorização da agricultura e criação de gado e fracasso da edilidade, fruto de uma “liderança frouxa”.

“O que temos é uma câmara que abdicou da sua atribuição para assumir o papel de empreiteira do Governo”, frisou.

Por sua vez, o líder da bancada do MpD, Odair Afonso, apreciou positivamente a conta gerência, uma vez que, segundo ele, com uma taxa de execução de 64% a edilidade conseguiu efectivar mais de 80% daquilo que foi projectado no plano de actividades.

“Isso demonstra que era um orçamento muito ambicioso, dando a continuidade àquilo que é o programa do MpD, demonstrando o dinamismo no concelho em vários sectores”, garantiu.

O eleito municipal destacou ganhos no desencravamento das localidades, requalificação ambiental, assim como apostas na habitação social e apoio aos jovens e ao empreendedorismo.

“Ainda há várias obras por concluir e que estão em curso, nomeadamente o campo relvado, placas desportivas nas zonas altas e centros multiusos”, fez saber, enfatizando que tudo isso indica que o município está em franco desenvolvimento.

A vereadora da Administração de Finanças, Comércio e Emprego, Surzy Reis, afiançou que a câmara conseguiu alcançar a sua expectativa.

A autarca faz uma avaliação positiva, destacando investimentos em diferentes sectores, com destaque para educação, acessibilidades e requalificação urbana.

“Consideramos que esta taxa de 64% e esse valor de investimento de 112 mil traduzem e mostra que o município saiu de um marasmo, uma vez que antigamente a anterior equipa nem conseguia pagar salários”, asseverou.

WM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos