São João Baptista/Brava: Pároco pede aos fiéis e festeiros que vivam a festa mas sem se esquecer da dimensão religiosa

Em declarações à Inforpress, frei José recordou que o ponto alto destas festividades na ilha será no dia 24, dia do santo padroeiro, São João Baptista, onde será realizada a celebração eucarística e a procissão em honra ao santo, que estará a cargo do padre Cisandro Sequeira, vice-pároco da paróquia da Imaculada Conceição, na ilha de Santiago.

Igualmente, anunciou que no dia 23, serão realizadas “as vésperas”, com oração e espera-se ter já na ilha a imagem do santo padroeiro oferecida por uma família e que já se encontra na ilha do Fogo que, depois de benzida, será apresentada aos fiéis durante a procissão, no dia 24 de Junho.

O sacerdote enfatizou que as festas de padroeiros a nível religioso, ao longo dos tempos, têm vindo a ser influenciado às vezes por devoções pessoais ou ligadas à bandeira, e muitas vezes é uma festa de santo, mas que de santo e da vida de santo tem pouco.

Neste sentido, sublinhou, é bom que se tome consciência de estar pelo menos ligado àquilo que foi a vida do santo, realçando que “não é mau celebrar e festejar, mas é bom que se tenha sempre o sentido da festa religiosa”.

Neste sentido, o religioso apela a todos para que não se esqueçam da dimensão religiosa, uma vez que sem ela o motivo da festa não é do santo, mas de outras motivações.

Segundo a mesma fonte, a situação este ano encontra-se um pouco mais favorável em relação aos dois anos anteriores, referindo-se à pandemia da covid-19 e pede a todos para adotarem as medidas de prevenção, de forma a festejar com mais alegria e mais espírito de devoção o padroeiro, São João Baptista, que, para além de ser da paróquia, é da ilha.

Além disso, destacou que é uma “ocasião importante” para festejar, celebrar e pedir a intercessão do santo padroeiro para proteger a todos e toda a ilha.

MC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos