São Filipe: Ritual do Pilão desperta a atenção dos festeiros

 

São Filipe, 29 Abr. (Inforpress) – O tradicional ritual do Pilão, um dos momentos marcantes da Bandeira de São Filipe, foi retomado hoje, conforme o programado, na Casa da Bandeira, ao compasso ritmado de tamboreiros e coladeras, em cerimónia antecedida de foguetes.

O ritual do “colexa” atrai a atenção de muita gente que se desloca ao local para participar nestas actividades, que se prepara o milho para o almoço dos cavaleiros e convidados.

É que por estes dias todos os caminhos vão dar à Casa da Bandeira, edificada no Presídio, ponto obrigatório de encontro de gentes de diversos quadrantes do país e do estrangeiros que procuram a cidade de São Filipe para a festa do centenário do desenterro da Bandeira.

A movimentação por estes dias é bem grande e a cada compasso de “colexa” são “flashs” que se disparam, ou “selfies” dos curiosos à volta do pilão, numa manifestação que sequer escapo hoje o antigo Presidente da República, comandante Pedro Pires, foguense de gema e laços de familiaridades à organização da Casa da Bandeira

Para o empresário João Vieira, figura conhecida no campo da fotografia profissional e que há quatro anos tomou a Bandeira São Filipe, Pilão tem um significado particular nesta manifestação.

Considera que participar no Pilão, quanto mais do ano do centenário, tem uma grande importância, para a preservação da cultura foguense, considerando que a festa não tem qualquer interesse sem o Pilão.

Isto por entender que Pilão é parte imprescindível da festa da Casa da Bandeira, asseverando mesmo que, por experiência própria, tomar a Bandeira São Filipe afigura-se como algo inesquecível e que preserva na memória.

Iniciado na quinta-feira, o Pilão volta a ser retomado no sábado para no domingo, véspera do 1º de Maio, em que todas as atenções centralizam-se na matança de animais para o almoço confeccionado à base “xérem cu bode”

SR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos