São Filipe: Projecto de requalificação do centro histórico apresentado na próxima sexta-feira à sociedade civil

São Filipe, 16 Fev (Inforpress) – A proposta da câmara de São Filipe para a asfaltagem da parte mais nova da cidade, no quadro do projecto de requalificação do centro histórico, em curso, vai ser socializado na próxima sexta-feira com a sociedade civil.

A presidência da Assembleia Municipal de São Filipe está a convidar os munícipes e activistas culturais e sociais para o acto de apresentação do projecto, que mereceu o parecer favorável do Instituto de Património Cultural (IPC).

A presidência da Assembleia Municipal refere na nota/convite de que as obras da requalificação do centro histórico da cidade de São Filipe, classificado como património nacional, estão a decorrer, salientando que se trata de um projecto do Governo.

A câmara, salientou, apresentou algumas propostas de alteração e melhoria que visam preservar o núcleo histórico ao mesmo tempo que tenta trazer modernidade no que se refere à circulação urbana e tratamento urbano e paisagístico da cidade.

“A cidade de São Filipe comemora, em 2022, 100 anos da sua elevação à categoria de cidade, efeméride que deverá ser aproveitada, pelos poderes públicos, para entregar aos munícipes uma cidade moderna e actrativa, preservando, ao mesmo tempo, o ‘histórico’ que caracteriza e a engrandece”, refere o documento.

É nesta base que o poder local pretende fomentar “uma ampla auscultação” da sociedade civil de São Filipe sobre as intervenções previstas para a cidade, obtendo “maior consenso possível” entre os vários posicionamentos que tem havido ao longo dos últimos tempos.

A proposta do projecto em curso é para asfaltar a avenida Amílcar Cabral até junto do tribunal, subindo depois pela rua de Las Vegas, pracinha Rodrigo, rua dos TACV até o cruzamento junto da residência de Cezinha de Telecom, descendo até antiga biblioteca municipal, hoje assembleia municipal de São Filipe.

A ideia é preservar de forma integral o núcleo histórico (Bila Baixo) e trazer um pouco de modernidade a própria cidade no que se refere à circulação urbana e tratamento urbano e paisagístico.

Igualmente a proposta contempla a criação de uma estrada pedonal que será um misto entre a calçada artística a base de pedra basáltica e alguns troços em pavê, permitindo uma leitura clara desta rua de transição e que sirva como um espaço de revitalização que São Filipe carece.

A rua pedonal vai abranger todo a largo de Alto São Pedro, estendendo desde a entrada junto do hotel Savana (sul) até antiga Casa Dade (norte) e desta até o final da praça junto do restaurante Coral, sendo que o largo à frente do sobrado de Orlando Barbosa será a base de calçada com pedra basáltica.

JR/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos